Agende sua avaliação
prótese dentária

Afinal, quem pode colocar prótese? Saiba aqui!

Tempo de leitura 6 min

Quem não quer ficar com o sorriso bonito e saudável? A resposta parece óbvia, mas o que muitos pacientes ignoram é como voltar a sorrir sem medo após perder um ou vários dentes. Pensando nisso, neste texto você vai saber quem pode colocar prótese dentária, método que restabelece o equilíbrio da boca.

Continue a leitura e saiba o que é a prótese dentária e quais casos não devem receber esse tipo de tratamento.

Além disso, você vai entender quem pode recorrer à técnica (obedecendo a critérios como saúde periodontal, suporte ósseo e, é claro, perda dos dentes naturais) e os exames que são realizados para ajudar na indicação do dispositivo protético. Vamos lá!

O que é e qual é a função da prótese dentária?

A prótese dentária — seja fixa ou removível — é um tratamento para quem perdeu um ou mais dentes em decorrência de problemas bucais, ou em caso de trauma odontológico.

O dispositivo, que pode ser parcial ou total, ajuda a recuperar as funções e a estética da boca, com uma peça feita sob medida para o paciente, a partir do planejamento do dentista e da moldagem do técnico em prótese dental.

A prótese contribui para melhorar a qualidade de vida do paciente, que pode voltar a mastigar, respirar e se comunicar normalmente, desde que mantenha o devido cuidado com a peça, higienizando-a diariamente e procurando, sempre que necessário, uma clínica odontológica para verificar a saúde bucal.

Quais são os casos em que não é possível colocar a prótese?

É verdade que a prótese dental é uma técnica usada para recuperar o equilíbrio da boca, mas o tratamento pode não ser indicado para pacientes com desgaste no osso dental, histórico de infarto, câncer e insuficiência cardíaca.

Descubra os motivos a seguir:

•Fraqueza do osso dental

A prótese, em geral, requer a fixação da peça na estrutura óssea remanescente na boca. Pacientes que apresentam fraqueza do osso dental podem não conseguir realizar a técnica, recorrendo, por exemplo, a um enxerto (processo que retira uma parte do osso saudável para colocá-la em uma área com enfraquecimento ósseo) ou a um implante dental (que implica a colocação de um pino metálico para dar sustentação ao novo dente).

•Pacientes com câncer

Geralmente, pacientes com câncer precisam fazer quimioterapia e radioterapia — processos químico e de radiação, na mesma ordem, para destruir as células doentes do organismo.

As técnicas oncológicas alteram radicalmente o sucesso da prótese dentária, motivo pelo qual a intervenção bucal deve ser evitada no período de tratamento antineoplásico.

•Histórico de infarto

O infarto, geralmente causado pelo acúmulo de gordura nas artérias, se caracteriza pelo bloqueio do fluxo sanguíneo no músculo cardíaco.

Pacientes com histórico de infarto costumam desenvolver arritmia cardíaca ou parada cardiorrespiratória, problemas que oferecem um risco ao procedimento de prótese dentária.

•Insuficiência cardíaca

A insuficiência cardíaca se caracteriza pela dificuldade de o coração bombear sangue para o organismo ou, pelo contrário, de o órgão não conseguir se encher suficientemente de fluxo sanguíneo.

O quadro clínico é um fator decisivo para a não colocação de prótese dentária e gera sintomas como cansaço, falta de ar e dor nos membros inferiores.

•Outros fatores

Além disso, pessoas com hemofilia, anemia, diabetes, osteoporose e AIDS não devem recorrer à prótese dentária. O método nem sempre é indicado para grávidas e idosos, público mais propenso a alterações metabólicas.

Para as grávidas, por exemplo, a recomendação é esperar até o final da gestação e, em seguida, iniciar o procedimento odontológico. Os pacientes com idade avançada devem realizar outro tratamento de reabilitação oral.

Para quem a prótese dentária é indicada?

Até aqui, você já sabe que existem algumas contraindicações para o uso de prótese dentária, mas a pergunta que fica é: quem pode realmente investir nessa técnica de implantodontia?

•Bom suporte ósseo

Sem dúvidas, o tecido ósseo cumpre uma função fundamental na boca, sendo responsável por fixar a raiz do dente ao osso e, ao mesmo tempo, proteger a área da ação de micro-organismos.

Nesse sentido, apresentar um bom suporte ósseo é importante para ter sucesso com a prótese dentária.

•Saúde periodontal

Periodonto é como se designa tecnicamente o conjunto de tecidos formados pela gengiva, que são: o cemento (componente da raiz dental), o ligamento periodontal (camada entre o cemento e o osso alveolar) e osso alveolar (camada em volta da raiz do dente).

Essa parte do corpo humano é responsável pela sustentação da dentição, devendo estar em bom estado para receber a prótese dentária.

•Perda dos dentes naturais

Por fim, um fator decisivo para a colocação de prótese dentária é a perda dental, quando o paciente não apresenta o dente ou quando a dentição está tão danificada que precisa ser extraída da arcada.

Dessa forma, o profissional deve avaliar o restante da estrutura e definir se a pessoa deve usar uma prótese total ou parcial.

Que exames identificam quem pode colocar a prótese?

O paciente deve contar, sempre, com a ajuda profissional para melhorar a saúde da boca.

No consultório, o dentista avalia o quadro clínico pessoalmente e indica uma terapia adequada, mas quando o assunto é prótese dentária, a indicação de tratamento pode requerer alguns exames, como:

  • tomografia computadorizada, um exame complementar para diagnóstico por imagem;
  • radiografia, fornecendo imagens detalhadas da estrutura óssea da boca;
  • exame clínico, no qual o dentista avalia o estado da saúde bucal do paciente;
  • exame de sangue, que ajuda a identificar comorbidades e possíveis alterações metabólicas.

Caso você tenha perda dental ou apresente complicações na boca, não hesite em procurar por um cirurgião-dentista. Ele pode avaliar tecnicamente a cavidade e, se for o caso, iniciar o tratamento com prótese dentária.

Neste conteúdo, você descobriu quem pode colocar prótese dentária, técnica para recuperar funções e a estética da boca após a perda dos dentes originais.

Para ter sucesso com o método, é essencial contar com uma equipe capacitada, em um consultório odontológico preparado para realizar o diagnóstico, com exames clínicos e radiográficos, para dar continuidade ao tratamento.

Quer iniciar um tratamento odontológico, mas não sabe por onde começar? Entre em contato com a OdontoCompany e agende agora a sua avaliação com os melhores dentistas da sua região!

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

4 Comentários

  1. Já fiz toda as extrações dos poucos dentes.que tinha na boca, no plano de colocar prótese a famosa barra clipe completa 3 meses, estou desanimada com medo de de não ter uma boa Mastigação já sofri tanto com dor. Não tenho condições de colocar as duas fixas. Pode me responder?se a barra clipe + a oring e boa e quero os dentes porcelana porque foi orçado em 9mil reais.

    1. Olá Joana, como vai? Você quer dizer a Overdenture Barra Clip, né? Ela é uma prótese recomendada para pacientes que perderam todos os seus dentes. O principal diferencial deste modelo é a maior estabilidade que proporciona. Isso torna os processos de mastigação e da fala muito mais simples do que ocorre com a dentadura convencional. Outra facilidade da overdenture é que é um tipo de prótese removível. Isso significa que o paciente pode retirá-la da boca para higienizá-la. É muito importante consultar o profissional especialista em implantodontia e prótese, e tirar todas as suas dúvidas antes do procedimento.

  2. Boa noite Dr Paulo, coloquei 4 implantes pra fixação da prótese protocolo superior, isso há 20 dias, estou sentindo dores constantes em um dos implantes, isso é normal? Estou fazendo na odontocompany.

    1. Olá Mariana, como vai? Recomendamos que procure novamente o dentista e verifique o que está havendo. Nos dias iniciais, é normal que sinta algum incômodo, mas se já tem 20 dias, é melhor ter uma avaliação do especialista para se certificar que está tudo bem.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.