Agende sua avaliação
prótese removível

Conheça a prótese parcial removível provisória

Tempo de leitura 6 min

A perda de um ou mais dentes é uma situação que afeta a qualidade de vida das pessoas. Nesses casos, o uso de uma prótese parcial removível provisória pode promover a reabilitação de 4 funções orais importantes: a estabilidade mandibular, a mastigação, a fala e a estética.

Também conhecida como PPR provisória, ou simplesmente provisório, esse dispositivo é utilizado temporariamente enquanto o paciente se prepara para outros procedimentos odontológicos, ou para a instalação de uma prótese definitiva, como os implantes ou próteses dentárias fixas em porcelana.

Para fazer uma comparação simples, a prótese parcial removível se parece um pouco com a contenção utilizada por pessoas que utilizam o aparelho ortodôntico, tendo um componente que se apoia nos tecidos moles da boca e fechos que se encaixam nos dentes.

A principal diferença da contenção, é que o provisório contém um ou mais dentes artificiais colocados para preencher as lacunas no seu sorriso.

Ao continuar a leitura, você irá conheça as vantagens desse dispositivo, os tipos e materiais mais utilizados na confecção de próteses parciais removíveis provisórias e os cuidados para conservar o material.

Acompanhe!

Para quais outros casos é indicado o uso da PPR provisória?

Além de funcionar como um recurso temporário durante outros tratamentos dentários, o uso da prótese parcial removível é indicado para pacientes em recuperação de doenças periodontais e que ainda não apresentam estrutura gengival para suportar uma prótese definitiva.

O provisório também é indicado para pacientes que não têm o volume ósseo adequado para a colocação de uma prótese fixa.

Quais são os principais tipos de prótese parcial removível provisória?

• Prótese parcial metálica

Esse é um dos modelos mais utilizados pelos pacientes. O dispositivo é formado por uma base metálica composta por grampos que ficam conectados aos dentes naturais restantes.

Para melhorar a estética dental, é possível substituir esse encaixe por um grampo estético confeccionado na cor da gengiva e dos dentes, deixando a prótese praticamente imperceptível.

• Próteses parciais removíveis com encaixe de acrílico

Esse tipo de PPR provisória é o modelo mais barato, mas o preço baixo pode trazer algumas desvantagens. Uma delas é que os grampos de acrílico oferecem um encaixe menos preciso que o modelo metálico. Além disso, a prótese em acrílico pode ser um pouco mais volumosa que os outros modelos, provocando desconforto estético.

Apesar disso, é ideal para os pacientes com doenças periodontais progressivas, que podem perder mais dentes com o tempo e exigir ajustes nas próteses.

• Prótese parcial flexível

Também conhecida como PPR Flex, esse provisório é produzido em poliamida ou silicone. Como é injetável, não necessita de grampos ou metais para a fixação na arcada dentária, o que garante mais conforto ao usuário.

No entanto, esses benefícios impactam o preço da PPR Flex, tornando-a mais cara que as outras próteses removíveis provisórias. Outra desvantagem é que ela pode pigmentar com o tempo, especialmente quando o paciente tem problemas gengivais ou apresenta uma higiene bucal inadequada.

Como é o período de adaptação com a prótese?

Sem dúvidas, a etapa mais difícil do tratamento é a fase de adaptação ao uso da prótese parcial removível. No início você pode sentir estranhamento no volume da boca e até no contato da peça com os dentes e a gengiva, o que é perfeitamente normal.

Caso a prótese coloque muita pressão em uma área específica, deixando o ponto dolorido, converse com seu dentista para que ele faça um ajuste no encaixe. Por causa das limitações anatômicas, o uso de prótese removível na arcada inferior também pode causar algum desconforto, especialmente durante a mastigação.

Qual a duração de uma prótese provisória?

Independentemente do tipo de prótese removível, o recomendado é que o dispositivo seja utilizado por até 60 dias. Passado esse período, se o tratamento odontológico ainda necessitar do uso da PPR provisória, é necessário confeccionar uma nova prótese.

Quais os cuidados necessários com a PPR provisória?

A manutenção das próteses removíveis exige os seguintes cuidados.

• Redobre os cuidados com a higiene bucal

O acúmulo de resíduos entre a peça e os dentes pode permitir o aumento de bactérias na boca, aumentando o risco de cáries e inflamações na gengiva.

Para evitar o problema, faça a limpeza da prótese removível a cada escovação. Acessórios como escovas interdentais podem ajudar a complementar essa limpeza.

• Tenha atenção ao retirar e colocar a prótese

Tenha muito cuidado durante o manuseio do dispositivo, isso evita que ele caia, quebre ou sofra alterações anatômicas que dificultam o encaixe da prótese na mucosa. O mesmo cuidado vale na hora de colocar a PPR novamente na boca, evitando ferir a região de encaixe.

O ideal é que a prótese seja retirada durante a noite para não ferir a boca nem permitir a proliferação de bactérias. Consulte seu dentista para obter mais informações sobre a melhor forma de armazenamento.

• Adapte sua alimentação

Para evitar machucar a boca ou mesmo quebrar a prótese removível, os dentistas recomendam alguns ajustes na dieta, principalmente na fase de adaptação.

Nesse período, o ideal é dar preferência aos alimentos com textura mais leve e fáceis de mastigar. Passado esse tempo, é possível retomar a alimentação de costume, evitando o consumo de alimentos pegajosos ou duros.

• Visite seu dentista com regularidade

Como o próprio nome indica, a PPR provisória deve ser utilizada por um período limitado de tempo, e quem vai determinar a continuidade do tratamento é o dentista. Também é importante manter visitas regulares ao consultório para que ele avalie a adaptação do dispositivo e monitore qualquer problema na saúde bucal.

Além disso, antes de utilizar uma prótese parcial removível provisória, é importante contar com o atendimento de um dentista especializado para indicar o tipo de PPR mais adequado às suas necessidades. 

Por falar em tratamento de qualidade, venha para a OdontoCompany! Somos a maior rede de clínicas odontológicas do mundo, com mais de mil unidades espalhadas por todo o Brasil.

Entre em contato conosco e agende agora mesmo sua avaliação no consultório OdontoCompany mais perto de você.

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

9 Comentários

  1. e normal dar parestesia e vc sentir dor por mais de um mes

    1. Olá Gislene, como vai? Preciso entender melhor, você colocou prótese e agora está sentindo isso no pós procedimento?

  2. Tenho perca óssea avançada e já perdi alguns dentes e molares, estou fazendo limpeza supragengival de 3 em 3 meses, porém agora o dente da frente tá mole o que posso fazer para repor uma vez que tenho perca óssea porque esteticamente não posso ficar assim.

    1. Olá Alcione, como vai? Leia este nosso artigo sobre a perda óssea dentária e entenda mais sobre o que pode ser feito nesse caso: https://blog.odontocompany.com/afinal-o-que-e-a-perda-ossea-dentaria-e-como-trata-la/. Caso precise, procure a OdontoCompany mais próxima de você para avaliarmos a situação pelo link https://odontocompany.com/

  3. Boa tarde
    coloquei um prótese superior chamada protocolo total e fico salivando todo o tempo
    Será que foi utilizada muita resina e está existindo folga na gengiva?

    1. Olá José, como vai? Na maioria das vezes, a salivação excessiva é um efeito colateral de outro problema. Procure o profissional que realizou seu procedimento para que ele avalie como anda a sua saúde bucal e o tratamento da prótese.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.