coroa de porcelana

Quais os tipos de coroas dentárias? Conheça as 6 principais

Tempo de leitura 8 min

A coroa dentária é a parte superior dos dentes, que dá o formato de acordo com a função que deve exercer ― os da frente, mais afiados para cortar; os de trás, retos para triturar. Mas, por conta de cáries, traumas ou outros problemas, ela pode ser comprometida e, com isso, muito da estética e função dental também. Para resolver o problema e reabilitar o sorriso, é utilizada a coroa de porcelana ou de outros materiais.

A prótese de coroa dentária funciona como uma espécie de capa, que reveste o dente natural para recuperar suas funções. Elas não são novidades nos consultórios odontológicos, uma vez que já são utilizadas desde o fim do século XX, mas isso não quer dizer que a tecnologia não as tenha mudado. Hoje, são mais resistentes e, principalmente, mais estéticas, possibilitando um visual bem natural.

E é isso que você verá agora! Descubra quais os tipos de coroas dentárias disponíveis, as diferenças entre elas e, claro, saiba escolher a melhor opção entre as 6 principais. Acompanhe!

Quais os tipos mais comuns de coroa dentária?

Como a coroa precisa revestir o dente, é necessário algo que a “cimente” nele. Uma série de materiais podem ser utilizados para essa finalidade, lembrando que eles podem interferir no resultado estético, o que é muito importante para quem busca reabilitar o sorriso. Conheça os principais tipos de coroa dentária.

1. Provisória

A provisória, como o próprio nome diz, não ficará para sempre no dente. Ela é uma espécie de saída de emergência para pacientes que tiveram algum tipo de trauma ou outro problema em dentes anteriores — os dentes que ficam na frente — e precisam sair do consultório odontológico reabilitados, mesmo que provisoriamente.

A coroa dentária provisória é confeccionada em resina acrílica, que é bastante natural e pode ser feita no próprio consultório.

2. Resina

Trata-se de uma das opções mais comuns, por conta do seu preço, que é bastante acessível. Mas ela apresenta algumas desvantagens: a resina é um material muito poroso, que absorve substâncias com facilidade, e isso pode fazer com que a coroa seja fonte de mau hálito.

Outra consideração a respeito da coroa dentária de resina é em relação à sua durabilidade, que é bem menor, uma vez que o material desgasta e pode quebrar com facilidade. Não à toa, ele é utilizado nas coroas provisórias!

3. Totalmente em metal

O mais antigo tipo de prótese de coroa dentária ainda utilizado, embora cada vez menos escolhido pelos pacientes. A principal razão está no fator estético, já que a cor do metal contrasta bastante com a natural dos dentes, então, a prótese será quase sempre visível. Mas existem alguns casos em que seu uso é aconselhado, como quando o espaço entre os dentes é muito pequeno.

4. Metalocerâmica

Lembra que foi mencionado que a prótese é “cimentada” no dente? No caso das coroas dentárias metalocerâmicas, essa liga é feita em uma infraestrutura de metal, que é coberta por cerâmica. É o tipo mais utilizado por ser resistente e proporcionar uma boa estética, além de bastante recomendada para pacientes com bruxismo.

5. Zircônia

Esse material foi considerado uma grande revolução! As coroas de zircônia são resistentes e altamente estéticas. Nesse modelo, não há a presença de metal na estrutura interna, o que possibilita a passagem da luz pela prótese, deixando-a da mesma cor do dente natural.

Além disso, o material não causa surgimento de manchas acinzentadas próximas à gengiva e, ainda, por não levar metal na fabricação, não dá alergia.

6. Cerâmica

Feitas de porcelana, essas coroas são inteiramente confeccionadas com o mesmo material, não contendo metal na infraestrutura, o que as torna ainda mais parecidas com os dentes naturais.

Por esse motivo, são bastante indicadas no tratamento dos dentes anteriores, mas, caso o paciente tenha problemas com mordida muito forte ou ranger de dentes, é aconselhado um outro tipo, mais resistente.

Em quais casos a coroa de porcelana é utilizada?

A coroa de porcelana é indicada quando é necessário que a estética seja restaurada perfeitamente. Então, se é feita uma restauração em um dente que aparece muito no sorriso, a coroa de porcelana é a melhor opção.

Isso porque é um material muito semelhante ao dente natural. Logo, pacientes exigentes ficam muito felizes com o resultado de restaurações feitas com coroas dentárias em porcelana.

Em dentes muito escurecidos ou com pinos de metal, ela não cai muito bem. Isso porque o material é transparente e a parte escura dos dentes e o metal ficarão em evidência, o que atrapalha o resultado estético do tratamento.

Esse tipo de prótese é indicado para casos de fraturas nos dentes, restauração por tratamento de canal, quando é necessária uma peça para cobrir parte do dente, e em reconstruções por danos causados pela cárie.

Como funciona o tratamento com a coroa de porcelana?

Como todo e qualquer procedimento odontológico, antes de colocar uma coroa de porcelana, o paciente passa por uma avaliação completa. O dentista avaliará a viabilidade do tratamento e qual será o tamanho da coroa a ser confeccionado.

Vale ressaltar que, para realizar o tratamento é preciso procurar um profissional especializado e que já tenha experiência no uso da técnica com esse tipo de material. Além disso, o dentista solicitará exames de raio-x para avaliar a situação óssea do paciente e determinar com mais precisão como a coroa deve ser cimentada.

Caso o paciente esteja com outros problemas, como presença de tártaro e cáries, ele deve passar por um tratamento antes de colocar a coroa. Depois de todas essas etapas, o dentista faz um molde do dente e envia para o laboratório de prótese.

Após alguns dias, a peça chega ao consultório e o paciente faz provas para ver se encaixará com perfeição. Caso não, ela é enviada novamente para o laboratório para os devidos ajustes. Quando a prótese fica perfeita no dente, ela é cimentada e o tratamento, finalizado.

Qual a importância das consultas de acompanhamento com o dentista?

O fato de cimentar a coroa no dente não significa que você não deve mais voltar ao consultório. O dentista precisa acompanhar a evolução de seu tratamento. Logo, é necessário que o paciente vá a algumas consultas para que o profissional analise a adaptação com a prótese.

O intervalo de tempo entre os retornos e o número de consultas necessárias depende da complexidade do caso. Apenas o dentista que fez o tratamento pode passar essa informação com exatidão.

O acompanhamento é essencial para garantir uma maior durabilidade da prótese, pois o profissional realizará as manutenções necessárias na peça.

Afinal, qual a melhor opção entre as coroas dentárias?

A melhor opção para você é aquela que resolve o seu problema. De nada adianta optar por coroas de cerâmica, caso tenha sido afetado pelo bruxismo, por exemplo. Ainda, embora mais estéticas, elas se desgastam com mais facilidade e você precisará trocá-las mais rápido para recuperar as funções do dente.

Um outro exemplo são pessoas que têm dentes acinzentados: nesses casos, uma base de metal pode até trazer benefício estético, uma vez que a cor fica mais próxima do natural. Mas verdade seja dita: se a escolha for uma opção, dê preferência às que não utilizam metal.

Hoje, já existe bastante tecnologia para proporcionar uma estética natural com próteses resistentes e antialérgicas. Um fato curioso, mas ainda não totalmente esclarecido, diz respeito às alergias provocadas por próteses que contém metal: cerca de 17% das mulheres que utilizaram algum tipo de metal em próteses dentárias tiveram algum tipo de reação alérgica.

Inflamação, gengiva inchada, retração gengival e, em alguns casos, até perda dos dentes estão entre os problemas acarretados pelo aparecimento da reação alérgica provocada pelo metal.

Se os seus dentes têm alguma irregularidade no formato, desgaste do esmalte ou fratura, é interessante perguntar ao seu dentista a necessidade de usar uma coroa dentária e discutir com ele o material mais indicado para o seu caso.

A prótese também ajuda a estabilizar a mordida e corrigir dentes com cor ou formatos anômalos, sendo um dos procedimentos realizados em pacientes que se submetem à reabilitação oral.

Após a coroa dentária, é preciso cuidado especial com os dentes?

A coroa dentária faz parte de um tratamento que visa recuperar o sorriso e as funções. Além disso, é um procedimento super confortável, mas os cuidados devem ser rigorosos: escovação ao menos 3x ao dia e fio dental uma vez, bochechos com antibactericidas e, claro, visitar o dentista regularmente para ver se tudo continua certo!

No caso de coroas de porcelana e de resina, é imprescindível garantir uma higiene bucal impecável, já que esses materiais podem se desgastar e apresentar fissuras, ocasionando o aparecimento de cáries. A resina ainda tem a desvantagem de adquirir manchas com o passar dos anos, o que pede mais cuidados com a alimentação e higiene bucal.

O post foi suficiente para tirar todas as suas dúvidas sobre as coroas dentárias? Está precisando de tratamento ou buscando bons profissionais? Entre em contato com a Odonto Company agora mesmo e resolva seus problemas!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

11 Comentários

    Achei bem completo o texto, mas as coroas de metal ninguém quer mais…

      Olá! Muito obrigado pelo feedback!

    Qual valor preciso fazer um emplante

      Boa tarde eu coloquei uma coroa provisória já tem alguns meses mais de vez enquanto aparece uma bolha de pus no cantinho da gengiva onde eu coloquei o dente.
      nesse caso o que devo fazer?

        Olá! O mais prudente a se fazer é agendar uma avaliação para que o profissional possa avaliar o seu caso e te direcionar ao melhor tratamento.

      Olá, Roselaine! De qual cidade você fala?

    OLA! O IMPLANTE DE ACRÍLICO É MAIS BARATO. QUAIS SEU PONTO FRACO?

    Muito esclarecedor,mas poderia tirar uma duvida? tenho uma coroa , ela só vive caindo( dura em media de seis meses), é normal? queria algo definitivo , o que fazer ? att: tenho bruxismo.

    Boa tarde.
    Tenho algumas dúvidas que considero que não me estão a ser esclarecidas pelo meu dentista de forma clara.
    Tenho 2 dentes desvitalizados que começaram a escurecer. Fiz um branqueamento interno que durou cerca de 3/4 meses e os dentes voltaram a escurecer. Foi-me proposto colocar duas coroas a qual acedi.
    Não consigo entender, visto os dentes estarem inteiros sem qualquer problema tirando aparte estética (cor acinzentada), porque tiveram que me “partir os dentes, colocar coroas provisórias que do meu ponto de vista caríssimas, para passado 2 semanas me colocarem as coroas definitivas que também não são nada baratas. Os moldes não poderiam ter sido feitos com o formato dos meus dentes e quando tivessem as coroas definitivas removiam a parte do dente “danificado” e colocavam o definitivo? Afinal pelo que entendi a coroa em colada no “espigão/coto” que é conservado. Agradeço desde já a v/ ajuda e esclarecimento. Muito Obrigada.

    Boa tarde. Já fiz implante a 11 anos , está tudo bem preciso ,trocar a prótese . Qual material o senhor me aconselha ? Pois uso capa na parte inferior de porcelana, mas não tenho possibilidades de fazer em cima a prótese nova de porcelana, estou meio em dúvidas . Obrigada.

    Bem explicativo o texto, mas tem pessoas como eu que não tem nem metade do dinheiro pra pagar esse tipo de tratamento e acha melhor optar por fazer a extração. Eu tenho contrato na clínica odonto company e na última consulta ( ontem ) fui informada que preciso fazer um canal e colocar uma coroa, particularmente eu não tenho esse dinheiro e preferia extrair do que ficar super endividada e faltar coisa em minha casa. Gostaria de saber se vocês dão essa opção aos seus clientes, extrair ao em vez de todos esses procedimentos, afinal contratamos o serviço e a resposta final deverá ser nossa. Obrigada pela atenção.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.