Agende sua avaliação
pivô dentário

Ainda vale a pena usar a técnica com pivô dentário?

Tempo de leitura 6 min

O pivô dentário foi um tratamento revolucionário que ajudou muitos pacientes que perderam dentes devido ao estágio avançado de cáries ou fraturas. No entanto, com as novas técnicas de implante dentário, o procedimento caiu em desuso e não é tão popular como era há alguns anos.

Atualmente, existem tratamentos mais modernos e que oferecem resultados melhores, como o implante dentário e a ponte fixa.

Mas você sabe o que é um pivô dentário e como o procedimento funciona?

Continue a leitura deste post, e saiba a resposta dessa e de outras perguntas.

O que é um pivô dentário?

O pivô é uma prótese dentária que necessita da instalação de um pino na raiz do dente tratado. É possível dizer que a técnica é a que mais se assemelha ao implante, mas a diferença é que é necessário que o paciente tenha a raiz do dente para que o pino seja instalado.

O pivô é uma peça única, ou seja, o pino é fundido na coroa dentária. Em resumo, o pino serve para sustentar a coroa dentária, que pode ser de porcelana ou resina. Além disso, a estrutura ainda protege a raiz tratada.

Como funciona o tratamento com pivô dentário?

O pivô é indicado para pacientes que estão com a coroa dentária comprometida devido à cárie extensa ou algum tipo de fratura. Para realizar o procedimento, é necessário fazer um tratamento de canal na raiz, que deve ser preservada, a fim de que o pino seja instalado.

O pino então é fixado na raiz do dente, substituindo o dente perdido, cumprindo perfeitamente as funções estética e mastigatória. Dessa forma, tanto a autoestima quanto a qualidade de vida do paciente são restauradas.

O pino é confeccionado em fibra de carbono, fibra de vidro ou liga metálica fundida. A vantagem desse tratamento é que, se o dente artificial cair, basta o paciente guardá-lo com cuidado e depois levar ao dentista para fazer reparos.

Qual a diferença entre pivô, jaqueta e coroa dentária?

Esses três procedimentos têm o mesmo objetivo: melhorar a estética do sorriso do paciente e devolver sua capacidade de mastigação. Eles se diferem pelo fato de o pivô ter um pino de sustentação, que é fixado na raiz dentária.

Então, o pivô faz o papel de raiz e coroa do dente. Já a coroa dentária e a jaqueta substituem apenas a parte externa dos dentes que foram danificados por cárie ou fraturas.

Dependendo do grau de danificação do dente, a coroa pode ser parcial ou total. Ela pode ser fixada sobre o dente preparado, um pino ou um pino de titânio. Apesar de serem procedimentos parecidos, a jaqueta dentária só reconstrói a parte estética do dente.

Por que a técnica de pivô dentário já não é utilizada atualmente?

Atualmente, existem técnicas mais modernas que, além de terem um resultado estético melhor, ainda duram muito mais tempo do que o pivô. Além disso, os procedimentos mais novos oferecem um poder de mastigação muito superior.

Além disso, o pivô dentário tem muitas limitações estéticas e com o tempo apresenta problemas. Um deles é o risco elevado de fraturas na raiz dentária — lembrando que ela deve estar em boas condições para suportar o pivô.

O risco de fratura existe em casos nos quais é necessário a remoção da peça, que é muito difícil, já que ela é fixada na raiz dentária. Infiltrações por cáries também são comuns, visto que há frestas entre a raiz dentária. Nesse caso, há um acúmulo de resíduos, que gera cáries e risco da perda do dente.

A forma como o pivô dentário é confeccionado — coroa e pino em uma única peça — favorece o escurecimento da prótese. Nesses casos, é necessária a remoção.

Outro fator negativo dessa técnica é a dificuldade de adaptação. Por isso, apesar de ter ajudado muitos pacientes quando ainda era utilizado, os riscos de fraturas e outros problemas torna o tratamento inviável por causa dos altos custos, caso necessite de remoção.

Quais são as alternativas para o pivô dentário?

Graças aos avanços tecnológicos na odontologia, há diversas opções para substituir o uso do pivô dentário. O implante, a ponte fixa e as próteses parciais removíveis substituem um dente perdido e oferecem um custo-benefício melhor. A seguir, vou explicar as características de cada uma dessas técnicas.

Implante dentário

O implante é um pino de titânio que é fixado no osso da mandíbula ou maxila para substituir a raiz de um dente perdido. Ele serve como suporte para o dente artificial, que é confeccionado em porcelana. O implante pode ser individual ou agrupado.

A vantagem do implante é que ele dura muitos anos. Além disso, entre todos os tratamentos é o que oferece um resultado estético mais parecido com os dentes naturais.

Ponte fixa ou prótese dentária

A prótese fixa, popularmente conhecida como ponte dentária, é um procedimento que consiste em três coroas conectadas. Os dois dentes artificiais das extremidades são fixados nos dentes saudáveis para dar apoio à prótese.

No entanto, para realizar o tratamento, é necessário desgastar dentes saudáveis a fim de que as coroas se encaixem. Essa é a maior desvantagem do procedimento, mas é uma opção para quem não pode fazer o implante ou procura uma alternativa menos custosa.

Prótese parcial removível

Para aqueles pacientes que perderam dentes e não querem ou não podem fazer um implante ou ponte fixa, há as próteses parciais removíveis. O tratamento é menos invasivo e oferece bons resultados estéticos e funcionais.

A prótese parcial é confeccionada sob medida e simula gengivas e dentes faltosos. Ela é fixada em dentes saudáveis por meio de grampos metálicos. Há também o modelo flex, que tem uma estrutura em silicone e por isso é mais confortável.

Embora haja diversas opções para o pivô dentário, apenas o dentista pode dizer qual a melhor solução para seu caso depois de fazer uma avaliação de sua saúde geral e bucal.

Além disso, serão solicitados exames, e o profissional avaliará as expectativas do paciente em relação ao tratamento. O valor que o paciente está disposto a investir na construção de seu sorriso também é levado em consideração.

Gostou do post? Se quiser saber mais informações, entre em contato com a OdontoCompany agora mesmo!

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.