Agende sua avaliação
mordida profunda

Mordida profunda: entenda o que é e como prejudica a saúde bucal

Tempo de leitura 6 min

Quando falamos em mordida correta, queremos dizer que a arcada superior e inferior se encaixam perfeitamente quando você fecha a boca. No entanto, existem situações em que esse ajuste entre os dentes não acontece da forma ideal, resultando em uma má oclusão, como é o caso da mordida profunda.

Essa condição também é conhecida como sobremordida e ocorre quando os dentes superiores quase cobrem os dentes inferiores quando você fecha a mandíbula. Além de um desconforto estético, esse tipo de mordida pode trazer alguns prejuízos para a saúde bucal.

Neste post, você vai descobrir as causas que podem provocar esse desalinhamento.

Também vamos explicar quais são os problemas que a mordida profunda pode causar e os tratamentos disponíveis. Confira!

Quais são as causas da mordida profunda?

Só um ortodontista pode avaliar com precisão os fatores que desencadearam esse tipo de má oclusão.

No entanto, podemos destacar as causas mais comuns:

Fatores genéticos

Nesse caso, a mordida profunda pode ser resultado de problemas no desenvolvimento da estrutura facial. No retrognatismo mandibular, por exemplo, o maxilar inferior é mais curto que o superior, deixando os dentes da arcada de cima sobrepostos aos dentes inferiores.

Extrusão dos dentes superiores

A sobremordida pode surgir sempre que há um movimento dos dentes na arcada superior. Nesse caso, os dentes se movimentam para baixo, para fora do osso que sustenta a raiz.

Essa condição é chamada de extrusão e costuma acontecer quando o dente de cima não tem contato com o dente que está na mesma posição na arcada inferior. Além disso, a extrusão da arcada superior também é caracterizada pela exposição excessiva da gengiva ao sorrir ou ao falar, formando o sorriso gengival.

Forte musculatura facial

Pessoas que apresentam uma musculatura da mastigação muito resistente podem desenvolver a sobremordida.

Nessas situações, os dentes da arcada superior acabam forçando a estrutura óssea que os sustenta, provocando o desalinhamento da mordida.

Perda dentária

A perda de dentes não afeta apenas a estética do sorriso. Sempre que um dente é perdido, ocorre uma mudança na sustentação do maxilar. Se essa ausência ocorre na arcada inferior, ela pode desencadear uma mordida profunda.

Bruxismo

O desgaste de dentes posteriores formado pelo ato de ranger os dentes, como acontece no bruxismo, é outro fator que pode desencadear alterações na mordida. Nesse caso, o problema ocorre pela perda das bordas dos dentes.

Quais são os tipos de mordida profunda?

É possível observar dois tipos de sobremordidas: a mordida profunda congênita e a adquirida. No primeiro caso, a condição é genética e pode ser do tipo dentoalveolar ou esquelética. Já a mordida profunda adquirida se desenvolve como consequência de outros fatores, como o posicionamento incorreto da língua, desgaste ou perda dos dentes.

Quais são os malefícios provocados por esse tipo de mordida?

O espaçamento entre os dentes superiores e inferiores é considerado normal quando a arcada superior se fecha até entre 2 e 3 milímetros acima do maxilar inferior. Sempre que essa sobreposição aumenta, podem surgir complicações em diferentes fases da vida.

Crianças e jovens ainda em fase de crescimento podem desenvolver problemas na mandíbula, já que a sobremordida prejudica o desenvolvimento correto da região, o que pode afetar também as articulações faciais.

Casos graves de mordida profunda podem afetar ainda hábitos rotineiros como mastigar, falar e engolir.

Você se pega mordendo a bochecha ou arranhando o céu da boca quando está mastigando? Sente sensações de choque no rosto ou no maxilar? Sua fala é meio arrastada ou sente dificuldade em pronunciar certas palavras? Todos esses problemas podem ser resultado de uma sobremordida.

A mordida inadequada também pode desencadear:

Como é feito o diagnóstico?

O ortodontista vai analisar cada paciente a partir de três análises:

  • diagnóstico facial: serve para avaliar a exposição da gengiva quando o paciente sorri e fala, bem como a relação entre o lábio superior e os dentes superiores;
  • diagnóstico dentário: com ele, o dentista vai observar fatores como os desgastes nos dentes e a inclinação dos dentes superiores sobre os inferiores;
  • diagnóstico cefalométrico: essa investigação permite que o ortodontista avalie o desenvolvimento dos ossos da face de cada paciente, com o objetivo de definir o melhor tratamento.

Como tratar a sobremordida?

Após o diagnóstico, o tratamento depende de fatores como a idade do paciente, a causa e o tipo de sobremordida. O tratamento ortodôntico é a solução mais utilizada para resolver a estética e a funcionalidade dos dentes.

Nos casos mais leves, o uso de um aparelho ortodôntico fixo permite a correção do posicionamento dos dentes e do osso alveolar que sustenta essa dentição. Contudo, há casos em que a mordida profunda impede o uso do aparelho fixo. Nessas situações, o ortodontista pode iniciar o tratamento com uma placa de levante, uma espécie de aparelho móvel que se encaixa no céu da boca.

Se a sobremordida for consequência da perda de dentes, o paciente também pode fazer uso do implante dentário para equilibrar a tensão entre as arcadas superior e inferior. Essa reposição também ajuda a melhorar a função mastigatória e a fala.

Se a mordida profunda está associada ao retrognatismo mandibular, o ortodontista também pode indicar um tratamento corretor ortopédico funcional. Normalmente, ele é indicado para crianças ainda nos primeiros anos de vida. Assim, é possível orientar corretamente o crescimento da mandíbula para promover o equilíbrio entre as arcadas superior e inferior ainda durante a fase de desenvolvimento.

Nos casos mais graves de sobremordida resultante do retrognatismo, em pacientes com mais de 20 anos, a cirurgia ortognática pode ser necessária antes do tratamento ortodôntico. Esse procedimento busca alinhar os maxilares para reduzir os efeitos da má oclusão.

Como você viu, existem muitas razões para tratar a mordida profunda e perder a vergonha de sorrir. Lembre-se que, quanto mais cedo você procurar o ortodontista, maiores são as chances de evitar o desenvolvimento de problemas de saúde bucal mais sérios.

Agora, que tal ajudar seus parentes e amigos a identificar esse tipo de má oclusão? Você só precisa compartilhar este artigo em suas redes sociais.

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.