Ortodontia

Conheça as principais causas do bruxismo e saiba como evitá-las

janeiro 15, 2019
Tempo de leitura 3 min

O bruxismo é uma doença mais comum do que pensamos e pode acontecer tanto durante o sono quanto com pessoas acordadas. O problema pode ser ocasionado por diversos fatores e gera inúmeras consequências.

Se você acorda frequentemente com uma sensação de tensão na mandíbula, pode estar sofrendo com o problema. Neste post, vamos falar um pouco mais sobre a doença, quais as suas consequências e as principais causas do bruxismo.

O que é bruxismo?

O bruxismo é uma desordem funcional comum que atinge, principalmente, adultos e crianças, sendo menos comum em adolescentes.

Ela consiste em apertar e ranger os dentes de forma involuntária e ritmada e pode acontecer tanto durante o sono quanto quando a pessoa está acordada. Quando acontece durante o dia, o distúrbio pode ser chamado de briquismo.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a doença atinge cerca de 30% da população mundial e sua principal causa está relacionada à saúde mental e a problemas como estresse, ansiedade e tensão.

Quais as consequências?

O distúrbio pode provocar diversos problemas que vão desde dores de cabeça e na articulação temporomandibular (ATM) até consequências mais sérias, como desgaste prematuro dos dentes e fraturas.

Além disso, pode afetar também o esmalte do dente, provocar sensibilidade e hipertrofia dos músculos da mastigação.

Quais as principais causas do bruxismo?

A causa exata do distúrbio ainda não é conhecida, entretanto, alguns fatores podem desencadear o problema, atuando sozinhos ou em conjunto. Confira os principais.

Estresse e ansiedade

O bruxismo pode estar relacionado aos problemas emocionais e, nesses casos, os sintomas se agravam quando o paciente passa por momentos de mais pressão ou crises de ansiedade. Já nos dias mais tranquilos, eles tendem a cessar.

Assim, ranger ou apertar os dentes passa a ser uma válvula de escape para momentos de frustração e raiva. No geral, o bruxismo por estresse acontece normalmente quando o indivíduo está acordado.

Má oclusão

O alinhamento anormal dos dentes superiores e inferiores também é um fator de risco para o bruxismo. Dentes desalinhados ou apinhados atrapalham o fechamento correto da boca e o encaixe dos dentes, o que favorece o distúrbio.

Idade

O bruxismo é uma doença muito comum em crianças na fase dos 6 e 7 anos e, geralmente, desaparece durante a adolescência.

A causa mais recorrente é uma resposta à dor de ouvido, que acontece frequentemente nessa idade. Como a ATM está muito próxima aos ouvidos, o bruxismo se torna uma tentativa de sanar a dor que antecede a inflamação.

Substâncias estimulantes

As substâncias estimulantes, como a cafeína, nicotina, álcool e outras drogas, também são fatores de risco que podem desencadear o bruxismo.

Em casos mais raros, é possível também que o distúrbio se desenvolva como efeito adverso de alguns medicamentos psiquiátricos em doses inadequadas, como Fluoxetina, Paroxetina e Venlafaxina.

O bruxismo é uma desordem funcional que não tem cura e seu tratamento tem como objetivo o alívio da dor e a prevenção de futuros problemas nos dentes. Contudo, conhecendo os fatores que desencadeiam o problema, é possível evitar o surgimento do distúrbio.

Caso note os sintomas, é importante procurar um dentista e utilizar placas de silicone ou protetores bucais para reduzir o desgaste dos dentes.

Quer saber mais sobre saúde bucal e receber posts como esse? Assine nossa newsletter e receba diretamente no seu e-mail.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário