Implantes

Gengiva retraída: quais os principais sintomas e como tratar?

fevereiro 22, 2019
Tempo de leitura 8 min

Quadro caracterizado pela diminuição da porção de tecido que recobre o dente, você sabe o que é e como tratar retração gengival? Para responder a essas perguntas, este texto explica quais são os tratamentos para o problema, que não causa prejuízos apenas à estética do sorriso, mas também compromete toda a saúde bucal.

Quando a gengiva está retraída, a raiz do dente fica exposta e, além de o paciente sentir dores devido à sensibilidade, a estética do sorriso fica bastante comprometida. A retração é um processo que ocorre lentamente, porém, se o paciente notar algum tipo de alteração nos tecidos e procurar pelo dentista imediatamente, a gravidade pode ser revertida sem grandes prejuízos ao organismo.

Neste artigo, vamos explicar as causas que levam à disfunção, quais são os principais sintomas e as opções de tratamento mais adequadas — a exemplo da limpeza dentária, do uso de aparelho ortodôntico, da cirurgia gengival, do enxerto de tecido, de método para conter hipersensibilidade e de medicação. Comece a leitura agora mesmo e tire as dúvidas sobre o assunto!

O que causa o quadro de gengiva retraída?

A gengiva pode se retrair por diversos motivos, mas vale lembrar que não se trata de uma doença, como a gengivite e a periodontite. Na realidade, estamos falando de uma sequela da destruição do osso e dos ligamentos responsáveis por prender as gengivas aos dentes.

Esse dano ao osso ocorre por fatores distintos, como traumas ou doenças periodontais. A seguir, confira as principais causas da retração gengival.

Doença nas gengivas e escovação inadequada

A periodontite causa a perda dos tecidos e a destruição dos ossos alveolares, levando à retração gengival.

Além disso, quando o paciente tem o hábito de escovar os dentes com muita força ou usar escovas de cerdas duras, pode haver traumas nas gengivas. Com o tempo, tal costume provoca a recessão dessas estruturas.

Mau posicionamento dos dentes

Em muitos casos, quando o paciente sofre com problemas de oclusão, há um exercício de força anormal sobre alguns dentes. Essa força excessiva causa um trauma que gera a retração da gengiva. Dentes apinhados também contribuem com o quadro.

Procedimentos odontológicos

O uso do aparelho dentário fixo, quando muito prolongado, pode causar o problema de gengiva retraída. Outros tratamentos, como clareamento dentário muito agressivo e implante, também contribuem para esse quadro.

Avanço da idade e outros motivos

A pessoa idosa é mais propensa a sofrer com a retração gengival. Nesse caso, o problema aparece de forma natural, devido ao avanço da idade. As alterações hormonais que ocorrem na menopausa também contribuem para o afastamento das gengivas da raiz dentária.

Por fim, pacientes com quadro de bruxismo ou que fumam com frequência têm grandes chances de sofrerem com a retração nas gengivas.

Quais sintomas o problema provoca?

Apesar de a retração nas gengivas não ser uma doença propriamente dita, à medida que as alterações começam a aparecer, o paciente sofre alguns sintomas. Os sinais mais comuns são as dores nos dentes afetados quando há contato com alimentos muito quentes ou gelados.

O sangramento nas gengivas também é bastante comum, além de aparecer um espaço maior entre os dentes. Em alguns casos, quando o quadro é ocasionado pela periodontite, o paciente pode sofrer com mau hálito.

A sensação de que os dentes estão frouxos é outro sintoma comum aos pacientes que apresentam o problema. No mais, há uma alteração estética no sorriso, pois, como as gengivas se afastam da raiz dentária, fica aquela impressão de que os dentes são maiores.

Como tratar retração gengival?

Até o momento, você sabe o que causa e quais são os efeitos da retração da gengiva. Porém, a dúvida que fica é: quais tratamentos são indicados para sanar o problema? A resposta depende do diagnóstico do dentista e pode incluir desde uma limpeza local até o uso de aparelho ortodôntico, passando por raspagem subgengival, cirurgia plástica e método para conter hipersensibilidade.

Limpeza dentária

O tratamento para a gengiva retraída depende da gravidade do quadro e de suas origens. A princípio, o paciente com retração gengival deve prestar atenção à forma como escova os dentes para não fazer movimentos bruscos e danificar a gengiva.

Se o problema for leve, mudar os hábitos de escovação deve sanar o sangramento e o inchaço nos tecidos da boca.

Raspagem subgengival

Também em casos mais simples, em que a causa da retração é o acúmulo de placa bacteriana e o tártaro, uma limpeza profunda, feita no consultório com equipamentos específicos, já é suficiente para resolver a disfunção.

A raspagem subgengival é uma recomendação de limpeza dentária feita pela Associação Americana de Odontologia. O órgão sugere que a higienização da área com placa bacteriana e tártaro melhora gradativamente os tecidos bucais e leva à cicatrização gengival.

Uso de aparelho dentário

No entanto, para os pacientes que sofrem de oclusão e dentes apinhados — associados a outras anomalias, como a mordida cruzada ou aberta —, a melhor solução é o uso do aparelho ortodôntico. Os dispositivos ajudam a corrigir o problema no crescimento e posicionamento da dentição em relação à gengiva.

Cirurgia

Situações complexas, nas quais as gengivas estão muito retraídas, pedem medidas mais extremas, como a reconstrução dos tecidos em volta dos dentes. Nesses casos, a plástica gengival é um recurso bastante adotado dentro dos consultórios, pois proporciona resultados satisfatórios.

A cirurgia é realizada pelo método do enxerto de gengiva, geralmente dividido em três tipos: o conjuntivo (que trata a área com uma parte do tecido bucal), o livre (que retira uma camada superficial do céu da boca) e o pediculado (o qual usa tecidos próximos ao dente). A técnica contém a retração e a perda óssea, além de proteger a raiz dental e harmonizar o sorriso.

Outra opção de tratamento cirúrgico é a reposição labial, em que faixas de mucosa (tecidos que revestem cavidades do corpo) são removidas, reposicionadas e suturadas, sendo o freio da boca preservado na operação. O método diminui a exposição da gengiva, principalmente em casos que envolvem anomalia no músculo dos lábios.

Tratamento para hipersensibilidade

Um dos efeitos da retração gengival nas pessoas é a sensibilidade dos dentes, cuja raiz fica exposta na boca. Nesses casos, o dentista pode optar por tratamento para hipersensibilidade dental, com soluções que diminuem essa sensação. Materiais como resina acrílica também podem recobrir a região exposta.

Soluções medicamentosas

Há, ainda, soluções que auxiliam no tratamento odontológico, como o elixir de mirra (à base desse extrato, diluído em água morna e sal), o elixir de sálvia (que usa o chá dessa planta e uma colher de sal marinho) e a pasta de hidraste (com esse pó misturado ao extrato de mirra). De qualquer forma, peça indicação do seu dentista antes de usar os produtos.

Por fim, é importante lembrar que pessoas com diagnóstico de bruxismo, além de fazerem o tratamento para a correção das gengivas retraídas, precisam usar uma placa de silicone para dormir. O acessório evita o ranger de dentes durante o sono.

Quais são as consequências de não tratar a retração gengival?

Caso não seja tratada, a retração gengival pode evoluir e provocar outros problemas de saúde bucal. Além da dor, que fica insuportável dependendo da gravidade do quadro, o fato de as raízes dentárias ficarem expostas deixa os dentes mais suscetíveis ao aparecimento de cáries e doenças nas gengivas.

Essas patologias, por sua vez, podem levar o paciente a ter perdas dentárias. No mais, a autoestima da pessoa fica bastante afetada de acordo com a gravidade do problema, pois a estética do sorriso é prejudicada.

As consequências da baixa autoestima são inúmeras e incluem a depressão — uma doença grave, mas que nem sempre é tratada da forma como deveria.

Como prevenir a retração nas gengivas?

A boa rotina de higiene bucal e o uso correto dos acessórios de limpeza são excelentes aliados na prevenção da retração gengival. Isso porque tais cuidados se mostram essenciais para deixar as gengivas livres de infecções que causam doenças periodontais.

A escovação deve ser feita com bastante cautela, ao passo que a escova de dente ideal é aquela com cerdas macias, que não causa traumas nos tecidos gengivais. Mesmo que você tenha uma rotina de cuidados, não hesite em procurar o dentista ao menor sinal de sangramento nos tecidos da boca.

Também é preciso visitar o dentista regularmente, para que possíveis alterações na flora bucal sejam identificadas. Além disso, a limpeza profissional deve ser feita a cada seis meses, pois o procedimento remove a placa bacteriana e o tártaro, que são os principais causadores das infecções nas gengivas.

Você descobriu neste conteúdo o que causa a gengiva retraída, uma sequela do desgaste do osso e de ligamentos que sustentam a área gengival. Ao menor sinal dos sintomas (que podem ser dores nos dentes, sangramento, dentição frouxa e mudanças estéticas na boca), consulte o dentista para dar início ao tratamento adequado para o seu caso.

Gostou do artigo sobre como tratar retração gengival, não é mesmo? Para contar com uma ótima equipe de profissionais e a melhor rede de clínicas odontológicas do país, entre em contato com a OdontoCompany e marque já uma avaliação!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário