Agende sua avaliação
preenchimento gengival

Preenchimento gengival: saiba como funciona o procedimento

Tempo de leitura 3 min

O surgimento de espaços escuros entre os dentes e gengivas pode trazer consequências negativas para a boa estética do sorriso. Há um tempo, a solução mais adotada para fazer a recuperação dessa falha gengival seria a cirurgia plástica gengival. Mas esse procedimento é complexo e não atende a muitos casos. Nesse sentido, o preenchimento gengival surge como uma nova alternativa.

É uma técnica moderna que recupera a perda ou ausência de papila gengival, aquela região de pequena a média extensão que fica na ponta da gengiva.

Por ser um procedimento rápido e que não exige cirurgia, o preenchimento gengival pode ser uma ótima saída para aqueles que querem ter o seu sorriso mais bonito.

Quer saber mais sobre esse assunto? Acompanhe este post e veja quais são as indicações para o preenchimento gengival, quando esse tratamento não pode ser feito e como ele é realizado! Vamos lá!

Quais as indicações para o preenchimento gengival?

O preenchimento gengival repõem a perda e a ausência da gengiva. O que pode ocorrer por várias razões, por exemplo, nas situações em que o paciente tem periodontite em estágio inicial, extraiu algum dente ou, então, realizou a instalação de implante dentário.

Além disso, é possível que características anatômicas do próprio indivíduo deixem a gengiva mais fina e delicada, favorecendo o surgimento da perda ou ausência de papila.

Para esses casos, o preenchimento gengival consegue melhorar a estética do sorriso e também a fonação. Ainda, ajuda a reduzir os machucados ocasionados pelo atrito de alimentos.

Mas também é importante considerar que, ao realizar o preenchimento gengival, o paciente consegue ter a sua higiene facilitada, uma vez que se torna mais fácil remover a placa bacteriana.

Para os usuários de próteses, o procedimento também é recomendado, uma vez que ele melhora as gengivas que estão em contato com os implantes, por exemplo, eliminando aquele aspecto acinzentado provocado pelo metal das próteses.

Para quais situações o preenchimento gengival não pode ser realizado?

As falhas na gengiva nem sempre podem ser recuperadas pelo preenchimento gengival. Por isso, é importante que o especialista realize uma avaliação da saúde dos tecidos gengivais, antes de realizar o procedimento.

Além disso, é necessário observar que alguns indivíduos não podem entrar em contato com os ingredientes presentes na substância preenchedora.

A seguir, confira algumas situações que impedem o tratamento de preenchimento gengival:

  • espaço muito prolongado entre os dentes;
  • gengivas com inflamação;
  • retrações gengivais bastante extensas;
  • perdas prolongadas de papilas gengivais;
  • gestantes e lactantes.

Como é realizado o preenchimento gengival?

O preenchimento gengival acontece com aplicação, por meio de agulha, de uma substância chamada ácido hialurônico. Trata-se de um líquido naturalmente produzido e que se encontra no nosso organismo, contendo características importantes, como elasticidade, hidratação e volume. O que é bem importante para o preenchimento da gengiva.

Além de ter a função de preenchimento, esse ácido também atua em funções anti-inflamatórias e na circulação de líquido entre as células do corpo.

Pronto! Agora você já sabe mais sobre preenchimento gengival. Mas lembre-se que é sempre importante buscar um especialista com experiência no mercado para realizar esse procedimento. Somente assim será possível ter o resultado desejado.

Quer receber mais informações como essas diretamente em seu e-mail? Assine a nossa newsletter!

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.