Agende sua avaliação

Excesso de saliva: o que causa e como resolver o problema?

Tempo de leitura 6 min

Composta por água, matéria orgânica e elementos inorgânicos, a saliva é uma secreção transparente secretada pelas glândulas salivares para ajudar na digestão e na proteção da cavidade bucal. O líquido, além de umedecer a boca, prevenindo a multiplicação de bactérias, lubrifica os alimentos e facilita a mastigação.

No entanto, em alguns casos, ocorre excesso de saliva, principalmente quando o paciente sofre com infecções e inflamações na boca, tem refluxo gastroesofágico e faz uso contínuo de alguns medicamentos. Pensando nisso, este conteúdo mostra quais são as consequências da salivação excessiva e como resolver esse problema com a ajuda de um dentista.

Continue a leitura e descubra mais sobre o tema!

Como o excesso de saliva funciona?

O excesso de saliva — chamado tecnicamente de sialorreia —ocorre devido à maior produção do líquido transparente nas glândulas salivares ou por causa da fraqueza da musculatura facial. O problema é comum em bebês, quando a dentição está em desenvolvimento, desaparecendo aos 3 anos de idade e sendo considerado anormal na vida adulta.

Qual é a quantidade normal de saliva?

Muitas pessoas se perguntam qual é a quantidade de secreção salivar considerada normal. Para resolver a questão, basta compreender que adultos saudáveis produzem cerca de 0,5 a 1,5 litros de saliva por dia. O volume é suficiente para lubrificar a cavidade oral, facilitando a digestão e evitando a proliferação de bactérias nessa região.

Quais são as causas do excesso de saliva?

Até aqui, você sabe como funciona o excesso de saliva. Mas a dúvida que fica é sobre as causas dessa disfunção em pacientes adultos, certo? Listamos as principais!

Infecções orais

As infecções orais são uma das principais causas da boca salivando muito. Isso porque o organismo impulsiona a produção do líquido transparente nas glândulas salivares, como forma de defesa à multiplicação de micro-organismos na cavidade.

Refluxo gastroesofágico

Caracterizado pelo retorno involuntário e repetitivo do conteúdo do estômago para o esôfago, o refluxo gastroesofágico é outro sintoma associado à produção excessiva de saliva. Além disso, pessoas diagnosticadas com esse problema gástrico podem sofrer com a má digestão, dor no estômago e incômodo na boca.

Uso de determinados medicamentos

Por fim, o uso de alguns medicamentos está ligado à produção excessiva de saliva nos pacientes. É o caso de sedativos, anticonvulsivantes e anticolinesterásicos, cuja prescrição deve ser avaliada e acompanhada de perto pelo profissional de saúde, evitando efeitos colaterais na cavidade bucal.

Quais são as consequências do excesso de saliva?

A saliva cumpre uma importante função no organismo, mas, quando produzido em excesso, o líquido pode ser prejudicial para a saúde bucal. Veja as principais consequências desse problema!

Distúrbios na fala

Outra consequência do excesso de saliva são os distúrbios na fala, pois o aumento do fluxo de saliva impacta a comunicação oral, colocando um obstáculo durante a emissão da voz. Igualmente, a disfunção compromete a deglutição, tornando essa função essencial mais cansativa devido ao excesso de líquido presente na boca do paciente.

Engasgos frequentes

O item anterior nos traz a esse, uma vez que, com o excesso de saliva, ficam comprometidas a mastigação e a deglutição dos alimentos. Por isso, o diagnóstico sugere engasgamento frequente — condição que também se associa ao relaxamento e ao enfraquecimento dos músculos utilizados para engolir a comida.

Mau hálito

A saliva ajuda a remover restos de alimentos da boca e tem substâncias que evitam a proliferação bacteriana no organismo. No entanto, quando a produção desse líquido é anormal, o paciente pode sofrer com mau hálito — um odor desagradável e persistente exalado pela pessoa.

Como é possível resolver o problema?

Neste momento, você já sabe quais são as principais causas da hipersalivação. Mas o que fazer para resolver esse problema? Confira as recomendações!

Evite alimentação que estimula produção de saliva

Alimentos como maçã, queijos duros, vegetais crocantes e produtos ricos em ácido cítrico estimulam a produção de saliva. O motivo é que o consumo desses insumos envia uma mensagem ao corpo de que é necessário mais saliva para processar os componentes. Por isso, caso esteja sofrendo com excesso de saliva, o ideal é evitá-los.

Troque o enxaguante bucal

Os enxaguantes são importantes para evitar a multiplicação de bactérias na boca. No entanto, o uso excessivo e sem recomendação médica da substância pode aumentar a produção de saliva, levando ao mau hálito, à redução do paladar e a manchas na dentição.

Por isso, peça sempre indicação de enxaguante bucal ao dentista e siga à risca as recomendações do profissional para não impactar a produção das glândulas salivares e, portanto, manter a saúde bucal em dia.

Mantenha a hidratação

A hidratação apropriada é outro cuidado importante para quem sofre com hipersalivação. O ideal é ingerir água regularmente, pois o líquido ajuda a manter o bom funcionamento do organismo. Para você ter ideia, a Organização Mundial da Saúde orienta que adultos saudáveis consumam pelo menos dois litros de água por dia.

Faça uma boa higiene bucal

Para evitar disfunções na boca, o ideal é realizar a higiene bucal diariamente, escovando os dentes sempre após as refeições, utilizando o fio dental e visitando o consultório odontológico de uma a duas vezes por ano. Assim, o paciente evita o acúmulo de resíduos orgânicos na cavidade e controla o surgimento de micro-organismos na área, deixando o sorriso bonito e saudável.

Lembrando que, a depender do quadro clínico examinado e dos tratamentos prévios adotados pelo paciente, o cirurgião-dentista pode indicar algum medicamento para a hipersalivação, principalmente em crianças, adolescentes e pessoas com doenças que afetam o sistema nervoso.

Neste artigo, você entendeu que manter a dieta equilibrada, ingerir líquidos, trocar o enxaguante e realizar a higiene bucal corretamente são dicas práticas para evitar o excesso de saliva. Entretanto, caso o paciente adote as medidas e, ainda assim, continue sofrendo com a salivação excessiva, o ideal é examinar melhor a situação no consultório do dentista, seguindo o tratamento recomendado pelo profissional.

E aí, o que achou deste? Ainda tem dúvidas sobre o excesso de saliva? Então, deixe um comentário sobre o assunto e compartilhe com a gente sua opinião!

Quer receber mais conteúdo como esse de graça?

Cadastre-se para receber nosso conteúdo por e-mail.

E-mail cadastrado com sucesso
Ops! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, verifique se o captcha está correto.

2 Comentários

    Meu filho fez uma cerurgia de retira do rin q estava com câncer , porém depois começou a salivar toda hora. Oq pode ser feito

      Olá, Adissan, como vai? Recomendamos que procure um profissional
      para avaliar o seu caso. Converse melhor com o seu médico e, a depender da situação, agende uma avaliação gratuita com um de
      nossos especialistas na OdontoCompany mais próxima de você pelo link
      https://odontocompany.com/clinicas.

Diga o que está em sua mente

Seu endereço de e-mail não será publicado.