Agende sua avaliação

Saiba como evitar tártaro na contenção do aparelho

Tempo de leitura 6 min

Depois do tratamento ortodôntico, muitos pacientes precisam utilizar um aparelho dentário para evitar a movimentação dos dentes alinhados. Essa peça é fixada na face interna dos dentes inferiores, o que pode tornar a higienização um pouco difícil, levando à formação de tártaro na contenção.

Continue a leitura e saiba mais sobre esse problema e suas consequências para a saúde bucal. Descubra como identificar os sinais da presença de tártaro e veja dicas para você manter os dentes saudáveis!

O que é tártaro?

Naturalmente, nossa cavidade oral é repleta de bactérias. Quando não há a correta limpeza da região, esses microorganismos se proliferam, formando uma camada incolor e grudenta que se fixa sobre os dentes.

O tártaro, também conhecido como cálculo dental, é resultado do endurecimento ou calcificação da placa bacteriana. Ele fica ligada ao esmalte dos dentes, próximo à gengiva e abaixo da contenção do aparelho. Esse cálculo também pode se formar sobre a região gengival. Nas duas situações, só pode ser retirado pelo dentista.

Embora a falta de higiene bucal seja uma das principais causas da formação do tártaro em usuários de contenção fixa, existem pessoas com maior predisposição ao problema em função da composição da saliva, esmalte dos dentes ou fatores hereditários.

Como identificar o problema?

O tártaro próximo à peça ortodôntica pode ser identificado facilmente com o auxílio de um espelho, quando ele é formado acima da margem da gengiva. O depósito bacteriano se diferencia da cor natural dos dentes e tem um aspecto marrom ou amarelo.

Essa alteração na cor ocorre porque o cálculo dental absorve a pigmentação de bebidas, bem como a fumaça dos cigarros. Também é possível identificar a presença do tártaro passando a língua na região, já que o problema forma uma camada acima do esmalte dentário.

Por que o tártaro prejudica a saúde bucal?

Normalmente o tártaro não provoca nenhuma dor no dente, mas pode ser a porta de entrada para o surgimento de problemas que prejudicam o sorriso. Isso acontece porque as bactérias que se calcificam próximo à contenção continuam se alimentando de outros microorganismo que vivem na cavidade bucal.

Em casos extremos, o problema pode levar, inclusive, à perda dentária. Reunimos a seguir alguns dos problemas mais comuns que podem ser causados pelo tártaro. Confira!

Gengivite

A placa acumulada próximo à contenção fixa pode chegar até a gengiva, provocando uma inflamação na região. Isso é um caminho para a gengivite, caracterizada pela vermelhidão, sangramento e inchaço no tecido gengival. Os sintomas ficam ainda mais perceptíveis durante a limpeza dos dentes, por isso, é importante ter cuidado e atenção durante a escovação.

Periodontite

Essa doença é uma evolução mais grave da gengivite. Quando não é realizado o tratamento adequado na fase inicial da inflação, o tecido da gengiva fica ainda mais enfraquecido e pode deixar a raiz do dente exposto.

Mau hálito

Geralmente, a saburra formada na língua é a principal causa do mau hálito. No entanto, o tártaro também favorece a proliferação de bactérias que liberam substâncias ricas em enxofre durante a fermentação, que podem originar a halitose.

Powered by Rock Convert

Cárie

O problema é causado pelos ácidos produzidos pelas bactérias que ficam na região da boca. Como o cálculo dental é formado por justamente pelo acúmulo de microorganismos, o dente fica mais vulnerável à ocorrência da cárie. 

Como evitar acúmulo de tártaro na contenção fixa?

O uso do aparelho de contenção pode facilitar a formação do tártaro, mas a boa notícia é que é possível evitar o surgimento do problema, desde que você adote os 4 cuidados básicos apresentados a seguir!

1. Cuide da sua higiene bucal

Quem faz um tratamento ortodôntico sabe que não pode descuidar da limpeza dos dentes, especialmente com o uso da contenção. A dupla escovação e uso do fio dental deve acontecer logo depois das refeições.

Comece pelo fio dental, para ajudar a remover resíduos de alimentos antes da escovação com o uso do passa-fio. Além desse acessório, já existem produtos que vêm com uma extremidade mais rígida para o manuseio do fio, o que ajuda na limpeza dos espaços interdentais. Eles também apresentam uma estrutura mais esponjosa que contribui para a remoção da placa bacteriana.

Em seguida, faça a escovação. Tenha uma escova interdental para ser usada na área da contenção. Ela tem o encaixe ideal para passar entre os espaços da contenção e permitem uma limpeza mais detalhada da região.

2. Use enxaguante bucal

Assim como no caso das escovas e do fio dental, já existem no mercado opções de enxaguantes específicos para usuários de aparelhos ortodônticos. Esse produto funciona como um complemento da higienização oral realizada com a escovação dos dentes e uso do fio dental. Isso porque o enxaguante bucal age no combate à placa bacteriana.

A indicação é de que o produto seja utilizado duas vezes ao dia, com bochechos de até um minuto. A tampa do enxaguante pode servir de referência da quantidade certa para limpeza. E nunca dilua o produto em água, pois isso pode alterar a eficiência do produto.

3. Masque chicletes sem açúcar

Um estudo identificou que o consumo de gomas de mascar adoçadas com xilitol e sorbitol entre as refeições pode impedir o acúmulo de placa bacteriana na boca, especialmente aquelas formadoras da cárie e do tártaro. No entanto, a medida só vale para os pacientes que mantém uma boa rotina de cuidados com os dentes.

4. Visite o consultório odontológico regularmente

A visita ao dentista também garante a manutenção da contenção fixa e permite a avaliação da sua saúde bucal, bem como a prevenção de problemas. No caso do tártaro já instalado, é necessário ir ao dentista para que ele utilize os instrumentos específicos para a remoção do cálculo dental. Essa limpeza é realizada em duas etapas.

Primeiro, o dentista faz uma raspagem para remover o acúmulo de placa bacteriana e do cálculo dental. A etapa seguinte é de polimento dos dentes, para diminuir as imperfeições deixadas pela calcificação. Também pode ser necessário o uso de um jato de bicarbonato para complementar a limpeza. Se o tártaro estiver presente também abaixo da gengiva, a técnica de raspagem é mais cuidadosa para não ferir a região. Feito isso, é necessário seguir com a manutenção em casa, especialmente para quem usa a contenção ortodôntica exige também. 

É possível manter o alinhamento dos dentes sem prejudicar a saúde bucal graças à formação de tártaro na contenção do aparelho. Para evitar esse problema, reforce os cuidados com a higiene oral e mantenha visitas regulares ao seu dentista.

Gostou desse artigo e quer conhecer outras dicas para manter o seu sorriso bonito e saudável? É só nos seguir nas redes sociais! Esperamos você no Facebook, Instagram, YouTube e LinkedIn!

Powered by Rock Convert
será que eu preciso de aparelhoPowered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.