Ortodontia

Por que o dente dói? Explicamos tudo para você!

setembro 18, 2019
Tempo de leitura 5 min

Manter bons hábitos com a higiene bucal é fundamental para garantir a saúde dos nossos dentes, mas, mesmo tomando esses cuidados, você ainda pode sofrer com dor na região. Isso acontece porque ela nem sempre está relacionada a um dente estragado ou bactérias específicas.

Nas horas de sofrimento, é comum tomar um analgésico e esperar o desconforto passar, no entanto, muitas pessoas fazem isso e esquecem de voltar ao dentista para investigar a causa da dor. É preciso entender por que o dente dói e cuidar da raiz do problema, garantindo, assim, que ele não traga maiores prejuízos.

Quer conhecer quais as causas da dor de dente e o que deve ser feito em cada situação? Nós listamos para você os principais motivos, confira abaixo.

Cáries

A cárie é o principal fator relacionado às queixas de dores nos dentes, isso porque muitas pessoas não contam com uma higiene bucal regrada e consomem mais açúcar industrializado do que deveriam.

Quando a higiene bucal não é feita de forma correta, o açúcar acumulado nos dentes permite a reprodução de bactérias que vivem na boca. Esses organismos — principalmente a Streptococcus Mutans — são responsáveis por liberar ácidos que desmineralizam o esmalte dentário, causando buracos na superfície dos dentes. A dor acontece porque esses buracos ficam muito fundos e acabam alcançando a dentina, ou até mesmo a polpa do dente, estimulando os nervos.

A melhor forma de prevenir o aparecimento das cáries é impedindo que as placas bacterianas se formem, realizando uma boa higiene bucal, ao menos 3 vezes ao dia, evitando o excesso de alimentos e bebidas açucaradas e visitando seu dentista regularmente.

Nos casos em que a cárie já está instalada, é preciso realizar tratamentos de restaurações e aplicação de flúor. O tratamento de canal é indicado quando a polpa do dente já está comprometida.

Inflamação na gengiva

Nem todas as dores são causadas especificamente por problemas nos dentes. Doenças nas gengivas, como a gengivite e a periodontite, também podem causar fortes desconfortos e chegam de forma silenciosa.

A gengivite é uma inflamação da gengiva que, se não tratada, pode evoluir para a periodontite. Nesse estágio, ocorre uma reabsorção do osso, criando um espaço chamado de bolsa periodontal. O avanço dessa perda óssea afeta a polpa do dente, provocando infecção, dores fortes e abcessos, causados pela formação de bolsas de pus.

A infecção também pode levar à retração gengival, ou seja, a quantidade de gengiva que cobre o dente se retrai, deixando as raízes expostas e os dentes, aparentemente, mais longos. Esse problema, além de muitas dores, pode ter consequências graves em casos mais avançados, levando à danificação do osso, do tecido do maxilar e, até mesmo, à perda da dentição.

A gengivite é causada, principalmente, pelo acúmulo de placa bacteriana, por isso, a melhor forma de prevenir o problema é por meio de uma boa higiene bucal. Caso note vermelhidão e sangramentos recorrentes nas gengivas, o paciente deve procurar um dentista para que a inflamação não evolua para uma infecção. Em casos mais graves, pode ser necessário recorrer a uma cirurgia gengival de enxerto.

Desgaste do esmalte dentário

A sensibilidade causada pelo desgaste do esmalte dentário é outra queixa comum que incomoda muitos pacientes. Nesses casos, a dor costuma ser mais aguda ao consumir alimentos frios, quentes e doces e ao tocar no dente.

Essa sensibilidade pode ocorrer por duas razões, alimentação inadequada com excesso de produtos corrosivos e escovação muito forte associada ao uso de cremes dentais muito abrasivos. O tratamento do problema inclui o uso de produtos específicos, aplicação de flúor e laser terapêutico em consultório.

Bruxismo

O bruxismo é uma desordem funcional bastante comum que consiste em apertar e ranger os dentes de forma involuntária. Ele pode acontecer tanto durante o sono quanto quando a pessoa está acordada.

A desordem, além de provocar dores nos dentes, mandíbula e cabeça, também pode contribuir para o desgaste prematuro do esmalte e causar fraturas, sensibilidade e hipertrofia dos músculos da mastigação.

O bruxismo não tem cura, por isso, o tratamento tem como objetivo o alívio da dor e prevenção de futuros problemas. O uso de protetores bucais e placas de silicone é indicado para reduzir o desgaste dos dentes.

O problema também pode estar relacionado a fatores emocionais, servindo como válvula de escape em momentos de pressão e crises de ansiedade. Nesses casos, o ideal é associar o tratamento com atendimento psicoterapêutico.

Traumas

Os traumas também são motivo comum para as dores nos dentes, principalmente em crianças, como consequência de quedas, tombos e acidentes. Em adultos, as situações mais recorrentes estão relacionadas à prática de esportes.

É comum que o paciente não note nenhuma rachadura e, por isso, não procure um médico com urgência. Contudo, caso a lesão atinja a dentina ou a polpa dentária, as dores aparecerão ao morder e mastigar.

Caso perceba os sintomas, evite mastigar e procure um dentista imediatamente. Ele poderá fazer um diagnóstico preciso por meio da radiografia e indicar o melhor tratamento de acordo com o dano causado. 

Dente do siso

Os estágios de nascimento do dente do siso também são responsáveis por causar dores de incômodos. A erupção do dente e os deslocamentos provocados por ele para driblar a falta de espaço são alguns dos motivos da dor aguda, no entanto, a principal razão da sensação é a inflamação da gengiva, difícil de ser acessada durante a higienização.

A dor pode passar e retornar de acordo com a inflamação e, por isso, o mais indicado em casos de siso dolorido é realizar a extração em consultório, para evitar futuras complicações.

As causas da dor de dente podem estar relacionadas a diversos problemas, e nem sempre a culpa é das cáries. Em momentos de dor aguda, o uso de analgésicos e anti-inflamatórios pode auxiliar no controle do desconforto, no entanto, a avaliação odontológica é primordial para um diagnóstico preciso e um tratamento eficaz.

Agora que você já sabe por que o dente dói, compartilhe este post nas redes sociais e ajude outros pacientes a se livrarem das dores.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário