Agende sua avaliação

Conheça 6 tratamentos indicados para hipersensibilidade dentinária

Tempo de leitura 6 min

Se você já sentiu uma pontada aguda ao saborear um sorvete ou tomar um gole de café quente, pode ser que esteja lidando com a hipersensibilidade dentinária. Essa condição afeta uma parcela significativa da população e pode tornar momentos simples, como saborear sua comida favorita, em experiências desconfortáveis.

Felizmente, diversos tratamentos estão disponíveis para aliviar os sintomas e proporcionar alívio aos indivíduos que sofrem com a hipersensibilidade dentinária. Neste artigo, exploraremos alguns dos tratamentos mais indicados, abrangendo desde restaurações até técnicas avançadas de dessensibilização.

O que é hipersensibilidade dentinária?

A hipersensibilidade dentinária ocorre quando a camada mais interna do dente, chamada dentina, é exposta. A dentina, protegida pelo esmalte dentário, é permeada por túbulos microscópicos que se conectam aos nervos dentários.

Quando exposta, a dentina torna-se sensível a estímulos térmicos, como alimentos ou bebidas quentes e frios, desencadeando desconforto temporário, mas agudo. Veja abaixo as principais causas da hipersensibilidade dentinária.

Higiene oral inadequada

A higiene oral inadequada é uma das principais causas da hipersensibilidade dentinária. A falta de escovação regular e a ausência do uso do fio dental podem resultar em acúmulo de placa, levando à cárie e exposição da dentina.

Bruxismo

O bruxismo, caracterizado pelo ranger ou apertar dos dentes, pode desgastar o esmalte ao longo do tempo, expondo a dentina. Esse hábito noturno pode ser uma fonte significativa de hipersensibilidade dentinária.

Fraturas nos dentes

Traumas, como fraturas nos dentes, podem expor a dentina, contribuindo para a sensibilidade. Mesmo pequenas lascas podem abrir caminho para a irritação dos nervos dentários.

Consumo de alimentos ácidos

Alimentos e bebidas ácidas, como refrigerantes e sucos cítricos, podem corroer o esmalte e expor a dentina.

Quais são os tratamentos indicados para hipersensibilidade dentinária?

Neste tópico, mergulharemos nos tratamentos mais indicados para a hipersensibilidade dentinária, abordando desde restaurações até técnicas inovadoras como a laserterapia.

1. Restaurações dentárias

As restaurações dentárias desempenham um papel crucial no tratamento da hipersensibilidade dentinária. Quando a causa subjacente da sensibilidade é a exposição da dentina devido à erosão do esmalte ou retração gengival, restaurações como obturações e coroas podem ser a melhor solução.

Esses procedimentos ajudam a proteger a dentina exposta, impedindo a penetração de estímulos que desencadeiam a dor. O material escolhido para a restauração deve ser compatível com as necessidades do paciente e fornecer uma barreira eficaz contra os agentes desencadeadores da hipersensibilidade.

2. Aplicação de flúor

A aplicação tópica de flúor é uma abordagem eficaz no tratamento da hipersensibilidade dentinária. O flúor fortalece a estrutura do esmalte, ajudando a prevenir a erosão e reduzindo a permeabilidade dentinária.

Agentes fluoretados, como géis, vernizes e enxaguantes, são aplicados no consultório odontológico ou recomendados para uso doméstico. A regularidade na aplicação do flúor pode resultar em uma diminuição notável na sensibilidade, proporcionando alívio aos pacientes.

3. Adesivos dentinários

Os adesivos dentinários são frequentemente utilizados em conjunto com restaurações, proporcionando uma adesão eficaz entre o material restaurador e a estrutura dentária. Esses adesivos atuam fortalecendo a união esmalte-dentina, contribuindo para a redução da sensibilidade.

Além disso, alguns adesivos contêm agentes dessensibilizantes em sua composição, promovendo um efeito sinérgico no alívio dos sintomas. A aplicação cuidadosa e precisa desses adesivos é fundamental para garantir resultados satisfatórios.

4. Uso de dessensibilizantes dentinários

Os dessensibilizantes dentinários são produtos formulados especificamente para aliviar a hipersensibilidade. Esses produtos podem conter compostos como nitrato de potássio, fluoreto de sódio, cloreto de estrôncio, entre outros, que atuam bloqueando os túbulos dentinários e reduzindo a transmissão dos estímulos dolorosos.

O uso regular desses dessensibilizantes pode proporcionar alívio imediato e a longo prazo, tornando-se uma ferramenta valiosa no arsenal terapêutico contra a hipersensibilidade dentinária.

5. Precipitantes de proteínas

Os precipitantes de proteínas são substâncias que têm sido estudadas por sua capacidade de modular a sensibilidade dentinária. Esses agentes agem formam uma película protetora sobre a dentina, reduzindo a exposição dos túbulos dentinários. Substâncias como o cloreto de zinco e cloreto de estrôncio têm mostrado resultados promissores nesse contexto.

6. Laserterapia

A laserterapia é uma técnica inovadora que tem ganhado destaque no tratamento da hipersensibilidade dentinária. A aplicação de lasers de baixa intensidade em áreas afetadas pode ajudar a reduzir a sensibilidade, promovendo a formação de uma barreira protetora sobre a dentina.

A laserterapia também é conhecida por estimular a regeneração tecidual e promover a cicatrização, o que pode ser benéfico para pacientes com hipersensibilidade dentinária associada a lesões pulpares. Contudo, é fundamental que essa técnica seja realizada por profissionais capacitados, pois a aplicação inadequada pode resultar em efeitos indesejados.

Estes tratamentos especializados, quando combinados e adaptados conforme as necessidades específicas de cada paciente, proporcionam uma abordagem abrangente e personalizada para lidar com a hipersensibilidade dentinária.

Ao consultar um profissional de saúde bucal, é possível determinar a combinação mais adequada dessas opções, visando um alívio duradouro e uma notável melhoria na qualidade de vida bucal.

Como prevenir a hipersensibilidade dentinária?

Além dos tratamentos, a prevenção desempenha um papel fundamental na gestão da hipersensibilidade dentinária. Aqui estão alguns cuidados diários que podem ajudar a minimizar o risco.

Higiene bucal adequada

Escovar os dentes pelo menos duas vezes ao dia com creme dental fluorado e usar fio dental regularmente ajuda a prevenir a formação de placa e a cárie.

Dieta balanceada

Reduzir o consumo de alimentos ácidos e açucarados ajuda a proteger o esmalte dentário, evitando a exposição desnecessária da dentina.

Proteção contra bruxismo

O uso de dispositivos de proteção, como placas de bruxismo, pode ajudar a evitar o desgaste excessivo do esmalte durante o apertamento noturno.

Visitas regulares ao dentista

Check-ups odontológicos regulares permitem que o dentista identifique precocemente sinais de desgaste, cárie ou outros problemas que podem levar à hipersensibilidade.

Em conclusão, a hipersensibilidade dentinária não precisa ser uma condição permanente e debilitante. Com a compreensão das causas e a adoção de tratamentos adequados, é possível recuperar o conforto ao desfrutar de alimentos e bebidas. A prevenção, por meio de hábitos diários e visitas regulares ao dentista, é o alicerce para manter um sorriso saudável e livre de sensibilidades indesejadas.

Para saber mais sobre hipersensibilidade dentinária e como cuidar da saúde bucal, confira nosso artigo completo sobre o tema. Cuide do seu sorriso, cuide da sua saúde!

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.