Ortodontia

Meu aparelho fixo quebrou, e agora?

outubro 21, 2019
Tempo de leitura 6 min

Muitas pessoas chegam com a mesma dúvida ao consultório do dentista: o aparelho fixo quebrou, o que fazer? Para responder à questão, este texto explica, inicialmente, qual é a importância do profissional para preservar o dispositivo ortodôntico — cujos principais componentes são os bráquetes, o fio e a borrachinha — e cuidar dos dentes.

Além disso, você aprende dicas valiosas para ter sucesso no tratamento, mantendo as peças e fazendo a manutenção no consultório regularmente. Em seguida, descobre quais são as principais situações em que o aparelho se danifica. Por fim, compreende por que procurar o especialista imediatamente após as adversidades para não prejudicar o caso. Leia o artigo agora mesmo e tire todas as dúvidas sobre o assunto!

Por que contar com profissional para preservar dentes e aparelho?

Antes de saber por que contar com dentista para cuidar do aparelho fixo e dos dentes, entenda que o dispositivo ortodôntico é composto, principalmente, por três elementos: 

  • bráquetes: pecinhas feitas em metal e colocadas em cada dente (cujo formato e a angulação influenciam a moldagem do material) com resina e LED para suportar o fio. Os bráquetes podem ter, ainda, ganchos, pequenas hastes que geralmente ficam sobre caninos e pré-molares;
  • fio ortodôntico: perpassam os bráquetes para realizar movimentos na dentição. Em alguns bráquetes específicos, pode-se colocar também amarilhos, metais de menor espessura do que o fio;
  • borracha: é o material que se usa, em geral, para prender o fio ortodôntico aos bráquetes. Outra função para o instrumento é como elástico separador, os quais são colocados entre os dentes para, em outro momento, serem substituídos pelos anéis.

A principal indicação para problemas no desenvolvimento da dentição é o aparelho. Independentemente do seu caso, você deve procurar o especialista para fazer a higiene bucal e corrigir possíveis disfunções dentais.

Por outro lado, se você já usa aparelho fixo, não se esqueça de que o dispositivo ortodôntico requer cuidados e deve ser acompanhado de perto pelo especialista, que faz a manutenção das peças e verifica se a movimentação dos dentes está ocorrendo de maneira adequada.

Não deixe, porém, para ir ao consultório apenas quando acontece alguma adversidade no tratamento, uma vez que negligenciar o acompanhamento causa sérios riscos à sua saúde.

Quais dicas são valiosas para cuidar do aparelho fixo?

Para evitar cortes na boca ou mesmo interromper o tratamento com quebra de peças, o correto é cuidar do aparelho fixo. Nesse sentido, algumas dicas são primordiais, a começar pela escovação diária. Tenha utensílio de cerdas maciais e canaletas que facilitem a limpeza dos bráquetes. Após passar a pasta apropriada, use o fio dental para remover restos de alimento entre os dentes.

No dia a dia, evite alimentos que expõem as peças a futuros traumas. Chicletes, pirulitos e balas podem, facilmente, comprometer o aparelho e são ricos em açúcar, o qual leva à formação de placa bacteriana e cáries, quando não se faz escovação diariamente. Tenha cuidado, ainda, ao consumir frutas, vegetais e carnes, que devem ser cortados para diminuir os impactos na mastigação.

Você também deve parar de roer as unhas ou mastigar canetas e lápis, pois o hábito exerce pressão no aparelho ortodôntico, podendo, com isso, quebrar os bráquetes ou soltar os fios. Para manter a saúde oral, visite sempre o dentista e faça a manutenção do dispositivo fixo pelo menos uma vez ao mês.

O aparelho fixo quebra em que situações?

Até o momento, sabe-se sobre os componentes do aparelho fixo, por que fazer manutenção periódica com profissional e dicas para cuidar das peças. Mas quais são as principais situações em que o aparelho se compromete? Geralmente, há três grandes causas para que isso ocorra.

A começar pela principal queixa dos pacientes, o deslocamento ou rompimento dos bráquetes. Por um lado, o empecilho se associa a um esforço na mastigação de alimentos duros ou ao hábito de roer as unhas e alguns objetos. Por outro, o incidente pode envolver falha na hora da colagem da peça.

Fora isso, os fios metálicos do aparelho fixo podem se comprometer quando uma borrachinha se solta, causando dor e até sangramento na boca da pessoa. Caso o metal esteja furando as extremidades da boca, principalmente no início do tratamento ou após quebra de um bráquete, é importante avisar o dentista urgentemente para reparar os danos.

Por fim, ainda que seja menos comum, o anel do aparelho (colocado após os elásticos atuarem como separadores entre os dentes) pode se soltar e atingir a gengiva, sangrando ou inflamando a área. Essa ruptura, se ignorada, facilita o acúmulo de alimentos e também leva à formação de placa bacteriana e cáries.

O que fazer quando o aparelho fixa quebra?

Quando algum elemento do seu aparelho fixo quebra (seja o bráquete, seja o fio metálico, seja o anel), você deve procurar o dentista o mais rápido possível. Caso os bráquetes ou fios sejam danificados, o seu tratamento é interrompido e será alta a chance de se cortar com o metal deslocado na boca.

Para evitar feridas e exposição do metal à região sensível da gengiva, peça para o profissional remover as peças soltas e colocá-las novamente no aparelho. Não é indicado que a própria pessoa remova os dispositivos, uma vez que corre riscos de se cortar com a parte metálica e contrair infecção devido à falta de conhecimento científico e equipamentos clínicos.

Da mesma forma, se o seu anel ortodôntico incomoda demais, deixa bolha na gengiva ou aparenta ter se deslocado, procure rapidamente o cirurgião-dentista e não tente solucionar o problema — que leva a consequências graves — em casa.

Neste conteúdo, você aprendeu o que fazer quando o seu aparelho quebra e ficou por dentro de dicas importantes para manter as peças em pleno funcionamento. Apesar de algumas situações comprometerem os bráquetes, o fio e a borracha, o ideal é procurar sempre o especialista para resolver o problema.

Se o seu aparelho fixo quebrou, esperamos que este artigo tenha ajudado você a tomar as primeiras providências. Agora, que tal deixar um comentário na postagem? Compartilhe com a gente a sua experiência ou tire dúvidas sobre saúde bucal!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário