Ortodontia

Fluorose dental: entenda hoje do que se trata e evite problemas no futuro

agosto 13, 2019
Tempo de leitura 5 min

A fluorose dental é um problema comum que surge na infância e prejudica a estética do sorriso da criança, trazendo danos à sua autoestima. Isso porque as crianças são muito vulneráveis e os primeiros anos de vida são fundamentais para que elas consigam construir uma relação boa consigo mesmas. Então, as manchas que surgem devido ao problema podem comprometer seu desenvolvimento emocional.

Por isso, é importante que os pais tenham zelo com a higiene bucal de seus filhos e ajudem as crianças a escovarem os dentes quando ainda são pequenas. Para ajudar você a entender a fluorose, criamos este post com informações completas sobre o assunto. Ficou interessado? Acompanhe!

O que é a fluorose dental?

A fluorose dental se caracteriza pelo aparecimento de manchas brancas e opacas nos dentes. As manchas aparecem em forma de linhas finas, manchas grandes ou ainda podem alterar toda a cor do dente, dependendo do grau e intensidade do problema.

Em casos mais graves, aparecem manchas mais escuras nos dentes de cor acastanhada ou marrom. A doença pode afetar alguns ou todos os dentes, não há um padrão.

Como surge o problema?

A fluorose surge ainda na infância, afetando os dentes de leite e a dentição definitiva. Ela surge devido ao consumo excessivo de flúor contido na água, em alimentos e industrializados ou com a ingestão prolongada de medicamentos que contêm flúor em sua composição.

O uso de pasta dental com flúor por crianças muito pequenas também contribui com o aparecimento do problema. Isso porque crianças muito novas não conseguem fazer um controle exato da quantidade de pasta necessária para escovar os dentes ou por engolir grandes quantidades do produto.

O uso excessivo de flúor pelo dentista durante tratamentos dentários também contribui para o aparecimento da fluorose. Casos desse tipo são bastante raros, mas podem acontecer.

Quais são os sintomas e danos causado pela fluorose dental?

O problema não apresenta sintomas físicos como dores, apenas é caracterizado pelo aparecimento de manchas nos dentes. Por isso, os pais devem ficar atentos e sempre observar se há presença de algum tipo de anormalidade na estrutura dentária dos pequenos.

Dependendo da intensidade do problema, não há grandes danos, mas quando as manchas são muito intensas, a estética do sorriso fica muito prejudicada, já que os dentes apresentam uma cor opaca ou escura. Esse fator pode deixar a criança bastante inibida, pois ela ficará constrangida em viver socialmente devido a aparência dos seus dentes. 

Mesmo que a doença apareça nos dentes de leite, quando a criança ainda é muito pequena, ela não vai desaparecer com o tempo. Então, esse é um problema que surge na infância e persiste até a idade adulta. A boa notícia é que é possível evitar o aparecimento dessas manchas desagradáveis.

Como prevenir o problema?

Para evitar que as crianças tenham a beleza do sorriso afetada pelas manchas da fluorose, o ideal é que os pais fiquem atentos à quantidade de flúor ingerido pelos seus filhos. Mas como fazer esse controle?

Bom, primeiro é preciso descobrir se a água que abastece sua casa é fluoretada. Essa informação você consegue fazendo uma pesquisa na empresa responsável pelo abastecimento de água na cidade. Lembrando que o flúor é essencial para garantir a qualidade da água que chega nas residências.

A fórmula infantil ou vitamina prescrita pelo pediatra também pode conter flúor em sua composição. Então, antes de oferecer esses suplementos para a criança, converse com o médico sobre a possibilidade de uma opção sem flúor.

No mais, quando a criança começa a ter uma rotina de higiene bucal, o ideal é que ela use pasta dental sem flúor. Mas quando chega a hora de introduzir a pasta com flúor, os pais devem conversar com o dentista para saber qual o produto mais adequado para a idade da criança.

Mesmo com o uso da pasta indicada pelo profissional, os pais devem auxiliar os filhos durante a escovação. Isso porque as crianças devem enxaguar a boca adequadamente, para não ficar resíduos de pasta nos dentes. Esse acompanhamento deve ser feito até a criança completar 6 anos de idade.

A doença não é contagiosa, então, se um de seus filhos têm o problema, não há riscos de o outro ser contagiado pelo compartilhamento de talheres ou partilhamento de alimentos.

Como é feito o tratamento?

A fluorose dentária não tem cura definitiva, mas existem tratamentos que amenizam o problema e até mesmo eliminam as manchas causadas pela doença. Após o diagnóstico, o dentista cria o plano de tratamento de acordo com a idade do paciente, número de dentes afetados, entre outros problemas.

Quando as manchas são discretas, não há necessidade de intervenção, pois, nesse caso, elas quase não aparecem. Mas caso o paciente queira um sorriso mais harmônico, o profissional indica o tratamento.

Uma das opções de tratamento disponíveis é a microabrasão. Esse é um método pouco invasivo, no qual o dentista realiza um pequeno desgaste na superfície dos dentes, retirando apenas a parte superficial afetada pelas manchas, sem maiores danos à estrutura dentária.

O profissional ainda pode complementar o tratamento com procedimentos como clareamento com agentes químicos. Essa opção permite que a camada mais externa dos dentes seja removida, deixando os dentes mais homogêneos.

Quando o problema é mais intenso e não responde aos procedimentos citados acima, é preciso recorrer a métodos mais invasivos. Nesses casos, as próteses fixas, facetas de porcelana ou coroas dentárias são recomendadas para cobrir a parte afetada pelas manchas. São boas soluções para resolver o problema, mas necessitam de um desgaste na estrutura dentária.

Apesar de a fluorose dental ter tratamento, a prevenção ainda é o melhor remédio. Isso porque se o problema for muito extenso, vai pedir medidas mais invasivas, o que pode ser um pouco desagradável para a criança, dependendo da idade. Quando as manchas atingem muitos dentes ainda é pior, pois o tratamento será mais demorado e mais delicado.

Gostou do post e quer ficar por dentro de tudo relacionado à saúde bucal? Então assine nossa newsletter agora mesmo para receber novidades diretamente em seu e-mail.

Você também pode gostar

2 Comentários

  • Avatar
    Responder Adelzenalia R.de Olinda setembro 3, 2019 at 2:09 pm

    Sou Tecnica de Saude Bucal. Acho importante estar sempre aprendendo algo interessante como essa materia muito bom.

    • Dr. Paulo Zahr
      Responder Dr. Paulo Zahr setembro 18, 2019 at 5:14 pm

      Obrigado pelo feedback, Adelzenalia! É muito gratificante saber que podemos contribuir com conhecimento!

    Deixe um comentário