Ortodontia

Dentes desgastados: conheça as principais causas e tratamentos

janeiro 15, 2019
Tempo de leitura 5 min

Dentes amarelados, com pontas transparentes e apresentando cada vez mais sensibilidade podem ser um sinal de que você está sofrendo com desgaste dentário. Com o passar dos anos, o problema pode acontecer e é importante ficar atento.

Prestando atenção aos sintomas e procurando tratamento com um profissional qualificado, você consegue evitar a manifestação dos dentes desgastados, antes que eles gerem complicações, como, por exemplo, a perda dentária.

Quer entender mais sobre o assunto? Conheça as principais causas, sintomas e tratamentos do desgaste dentário.

O que é o desgaste dentário?

O esmalte dentário é o tecido mais forte do corpo humano, contudo, ele pode se desgastar com o tempo. Quando esse desgaste ocorre, os dentes se tornam vulneráveis, podendo sofrer diversos problemas que afetam, inclusive, as gengivas.

Esse é um problema complexo e seus danos são irreversíveis, ou seja, não é possível recuperar a camada desgastada. O processo é lento e constante, por isso, aos primeiros sinais, é importante procurar um dentista para realizar uma investigação minuciosa.

Quais os principais sintomas que indicam os dentes desgastados?

É preciso estar atento aos sinais que indicam que você pode estar sofrendo com o desgaste. Alguns deles são:

  • descoloração dos dentes: o desgaste faz com que a dentina (camada mais interna dos dentes) fique exposta, deixando-os amarelados;
  • sensibilidade: o desgaste do esmalte expõe a dentina que, por ser mais porosa, fica mais sensível ao toque, ao ar, à força da mordida e à exposição aos ácidos;
  • dentes lascados: por ficarem mais frágeis, os dentes podem ficar com pequenas lascas ou trincas;
  • transparência: as pontas dos dentes frontais apresentam aparência transparente.

Quais os principais tipos de desgaste?

O desgaste dos dentes pode ser de diferentes tipos, variando de acordo com o fator causador do problema. Cada caso exige um tipo de tratamento específico para devolver a harmonia ao sorriso.

De acordo com a causa e o aspecto físico, o desgaste pode ser classificado das seguintes formas:

Abrasão

Também conhecida como atrição, esse é o tipo mais comum de desgaste e ocorre devido ao atrito entre os dentes superiores e inferiores durante a mastigação. Embora alguma abrasão seja normal, em alguns casos ela pode levar a uma considerável perda óssea e dentária.

Além de causar prejuízo à estética, o quadro compromete o funcionamento dos dentes e pode destruir quase totalmente a coroa, o que exigirá um tratamento mais trabalhoso para recuperação dentária.

A atrição também pode acontecer em resposta a elementos externos, como escovação muito intensa e pastas de dente abrasivas, além de hábitos como roer unhas, mascar tabaco ou morder tampas de canetas.

Erosão

A erosão, também conhecida como corrosão, é causada por um processo químico, e pode estar associada a bactérias que danificam o esmalte dentário. O surgimento do problema também pode estar relacionado à uma dieta rica em ácidos, presentes em refrigerantes, vinagre, sucos cítricos, tomate, entre outros.

Sua causa também pode ter origem devido à exposição a secreções gástricas e, geralmente está associada a desordens alimentares como bulimia e anorexia ou alterações do organismo, como refluxo gástrico e doença renal crônica. Fatores como síndrome de Sjögren e tratamentos de radioterapia também favorecem a erosão.

Abfração

Outro tipo de desgaste, a abfração é causada pelo estresse oclusal acima do normal, ou seja, problemas de oclusão do dente. Essa pressão errada rompe os cristais do esmalte, facilitando o surgimento de erosão na área. O problema ocorre, normalmente, em somente um dente, e pode causar retração gengival, expondo a raiz e gerando hipersensibilidade.

Como é feito o tratamento?

A melhor forma de combater o desgaste do dente é por meio da prevenção. Caso o problema já tenha ocorrido, o paciente deve procurar um dentista o mais rápido possível para evitar sequelas. Em casos que o problema é causado por má oclusão, é possível identificar os sintomas de deterioração ainda no início.

Quando o problema já está instalado, somente o profissional, de forma investigativa, poderá determinar qual o tratamento indicado para o caso. Para que essa complicação não retorne, o dentista deverá focar na eliminação dos maus hábitos e correção de dentes mal posicionados.

Para a reabilitação do que já foi desgastado, podem ser indicadas as restaurações de resina composta, porcelana ou até mesmo implantes, em casos nos quais a estrutura do dente encontra-se comprometida.

Como prevenir o desgaste?

A mudança de alguns hábitos pode ajudar na prevenção do desgaste do esmalte, livrando você de problemas e dores futuras. Confira as nossas dicas.

Bruxismo

Quem tem o hábito de apertar ou ranger os dentes durante a noite pode acabar desgastando e até quebrando-os. A dica, nesses casos, é procurar um profissional para entender qual a causa do problema e investir em placas personalizadas de silicone que protegerão os dentes durante a noite.

Gastrite e problemas estomacais

Quem sofre de gastrite e/ou refluxo deve procurar um gastroenterologista que vai indicar mudanças na alimentação e medicamentos para aliviar os desconfortos estomacais. É valido destacar que, quando o problema é decorrente de distúrbios alimentares, o paciente também deve consultar-se com psicólogos e psiquiatras para tratar o problema.

Escovação inadequada

Outro problema que causa o desgaste é a escovação inadequada com pressão excessiva e persistente, principalmente nos dentes pré-molares e nos caninos. Opte por uma escova macia e não faça mais pressão do que o necessário durante a escovação.

Alimentos ácidos

Alimentos muito ácidos como refrigerantes, sucos de frutas cítricas, vinagres e vinhos podem enfraquecer o esmalte dos dentes, gerando a chamada desmineralização, que causa sensibilidade e dor. Para não ter o problema, o ideal é realizar uma boa higiene bucal logo após o consumo desses alimentos.

Mudando alguns hábitos diários e consultando um dentista com regularidade, você manterá o esmalte do dente saudável e não terá problemas com desgastes. Ao notar algum dos sintomas que listamos, procure um profissional especializado para investigar e iniciar o tratamento o quanto antes, assim você evitará problemas futuros e não sofrerá com dentes desgastados.

Você sofre ou já sofreu com desgaste do esmalte? Nós podemos ajudar, entre em contato conosco e agende uma avaliação.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário