Ortodontia

Aparelho em adultos: vale a pena usar mesmo depois de mais velho?

outubro 16, 2018
Tempo de leitura 6 min

Embora a popularidade do aparelho em adultos esteja cada vez maior, muitas pessoas ainda têm receio se esse tratamento quando feito fora da infância pode realmente trazer benefícios, tanto estético como em termos de saúde.

A verdade é que os aparelhos ortodônticos podem ser usados em qualquer faixa etária, mas para cada etapa da vida alguns cuidados precisam ser seguidos.

Você está pensando em usar aparelho dental, mas não sabe se a sua idade é capaz de interferir no tratamento? Continue a leitura e descubra!

Aparelho em adultos: quais as diferenças no tratamento?

É importante frisar que não existe uma idade limite para o tratamento ortodôntico. A principal diferença é, que quando somos crianças, os ossos da face ainda estão se desenvolvendo, e por isso é mais fácil para o dentista realizar essa movimentação.

Mas, com a evolução da tecnologia ortodôntica, hoje é possível realizar tratamentos variados também em adultos, mesmo que o crescimento dos ossos e dos dentes já esteja completo. Lembrando que qualquer pessoa com mais de 18 anos é considerada adulta, pois o crescimento formativo está completo.

Outros pontos que costumam interferir no tratamento em adultos é a presença de problemas bucais adjacentes, como é o caso das doenças periodontais. Por isso, a avaliação de um dentista é tão importante.

De qualquer forma, o planejamento é fundamental, garantindo que o tratamento com o aparelho resolverá não apenas as queixas estéticas, mas também funcionais que, ao longo do tempo, podem trazer déficits significativos, como dores na face, dores de cabeça, dificuldades para mastigar ou até para fazer a higienização correta dos dentes (devido ao mau posicionamento das arcadas).

Aparelho na infância versus aparelho na vida adulta

Apesar dessas diferenças que citamos, vale salientar que nem sempre o mais indicado é o uso do aparelho ortodôntico na infância. Quando o objetivo é proporcionar o reposicionamento dos dentes permanentes, garantindo uma mordida perfeita, é importante que esse tratamento seja feito quando todos os dentes já estiverem plenamente desenvolvidos, o que só acontece no final da adolescência.

Além disso, os ossos do nosso corpo estão se renovando continuamente. Isso significa que os dentes podem ser movimentados com o uso de aparelho ortodôntico, independentemente da idade na qual o paciente se encontre.  

Outro mito muito comum é que o tratamento em adultos tem uma duração bastante superior. Com a evolução da ortodontia, isso não é mais uma realidade e, em média, o tempo total varia entre 18 e 24 meses, praticamente o mesmo período das pessoas mais novas.

Quando o aparelho ortodôntico é indicado?

São muitas as indicações do uso do aparelho em adultos. As principais são:

  • estética: quando o paciente não apresenta alterações dentárias ou ósseas que comprometam a função, mas tem uma perturbação estética devido aos dentes tortos ou apinhados, causando problemas de autoestima;
  • mordida cruzada: é quando os dentes inferiores se posicionam à frente dos superiores. Nesse caso, o tratamento ajuda a reduzir a sobrecarga durante a mordida, o que, em longo prazo, pode trazer complicações como retração gengival, fraturas, perda óssea e problemas articulares;
  • mordida aberta: ocorre quando o paciente não consegue encostar alguns grupos de dentes e o tratamento também ajuda a reduzir a sobrecarga;
  • mordida classe II: os dentes superiores ficam posicionados muito à frente dos inferiores;
  • mordida classe III: os dentes inferiores se posicionam muito à frente dos superiores. Nessas situações, além do tratamento ortodôntico, os pacientes podem necessitar de cirurgia ortognática;
  • diastemas: são pequenos “vãos” entre os dentes, principalmente os da frente;
  • ausência dentária: para pacientes que sofrem com a perda de dentes, o aparelho ajuda a recuperar os espaços perdidos, permitindo o uso futuro de uma prótese.

Os problemas de mordida são os que mais costumam levar ao uso de aparelho e eles podem ser decorrentes de uma série de questões, como: uso de chupeta na infância ou de hábitos parafuncionais (como chupar o dedo), respiração pela boca, interposição de lábio ou língua, perda prematura de dentes, entre outros.

Se essas questões não forem resolvidas, o paciente poderá apresentar várias queixas, como dores de cabeça, no pescoço e até no ouvido, dificuldade para mastigar ou falar, problemas na hora de realizar a limpeza dos dentes (sendo difícil passar o fio dental em algumas regiões, por exemplo) e também questões de autoestima, como a vergonha de sorrir.

Quais os benefícios do aparelho em adultos?

São muitas as vantagens de optar por um tratamento ortodôntico. Mais do que a parte estética, os dentes tortos e os problemas de mordida interferem diretamente na função oral.

Ou seja, se você não tem uma mordida equilibrada, poderá sofrer com desvios de força na hora da mastigação, sobrecarregando determinados dentes e causando problemas gengivais, articulares e até levando a fraturas dentárias.

Assim, o uso do aparelho em adultos é capaz de:

  • oferecer um sorriso mais alinhado e agradável esteticamente;
  • distribuir melhor as forças mastigatórias, reduzindo o desgaste nos dentes e evitando problemas articulares;
  • melhorar a higienização bucal (evitando que outros problemas bucais apareçam como cáries, gengivite ou periodontite);
  • fechar ou abrir espaços entre os dentes, permitindo a colocação de uma prótese ou implante;
  • melhorar a autoestima;
  • melhorar as funções bucais, como fala, dicção e respiração;
  • reduzir dores e desconfortos que acontecem quando os dentes estão mau posicionados, como dores de cabeça, no pescoço e na nuca, devido às tensões musculares;
  • reduzir problemas digestivos, já que as pessoas com desvios de mordida nem sempre conseguem mastigar adequadamente os alimentos.

Quais os tipos de aparelhos usados em adultos?

Uma preocupação muito comum dos adultos é em relação à estética quando estiverem usando os aparelhos. Hoje, existem muitas opções que não impactam tanto o sorriso. Veja alguns mais usados:

  • autoligados: não contam com as famosas “borrachinhas” e, por isso, são mais interessantes esteticamente. Outra vantagem é que o tempo total do tratamento costuma ser reduzido com esse aparelho;
  • transparentes: são produzidos em materiais diferenciados como porcelana ou safira, não pesando no sorriso como os tradicionais com bráquetes metálicos;
  • alinhadores invisíveis: são moldeiras transparentes feitas de silicone ou acetato usadas principalmente por pacientes que apresentam um grau menos acentuado de problemas de posicionamento;
  • lingual: nesse modelo, os bráquetes são colados na parte interna dos dentes, do lado da língua, oferecendo um tratamento mais discreto.

Como você viu, o uso do aparelho em adultos vale muito a pena porque consegue trazer vários benefícios. Além disso, o tratamento ortodôntico pode ser feito em qualquer época da sua vida, por isso, se você sofre com dores ou desconfortos, o melhor a fazer é buscar o auxílio de um dentista especializado nessa área.

Você gostou deste conteúdo? Então curta as nossas redes sociais (FacebookInstagramYouTube e LinkedIn) e receba outras dicas bacanas como esta!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário