Ortodontia

Veja como a gengivectomia pode fazer você voltar a sorrir

junho 13, 2019
Tempo de leitura 6 min

Alguns termos específicos em determinadas áreas podem ser bem confusos, certo? Entre eles, podemos citar a gengivoplastia e a gengivectomia, que são, por muitos, vistas como sinônimos. No entanto, cada um desses termos significa procedimentos diferentes que são, consequentemente, indicados para situações diversas.

Conhecer as principais distinções entre tais termos é algo fundamental para que possamos nos informar melhor sobre a nossa saúde e estarmos devidamente preparados para as consultas com um dentista de confiança. Com esse conhecimento, as discussões com o profissional fluem muito melhor e o paciente consegue ter uma maior autonomia sobre o seu próprio tratamento.

A seguir, discutiremos as principais particularidades da gengivectomia, abordando suas características, diferenças para outros procedimentos, indicações e, também, mostrando como ela é feita. Tudo pronto? Então, boa leitura!

O que é a gengivectomia?

Algumas pessoas, por uma série de razões, apresentam um excesso de tecido na região da gengiva. Isso pode trazer problemas tanto emocionais (especialmente ligados à autoestima) quanto físicos, já que a área fica mais sujeita a lesões e machucados.

Pensando nisso, foi elaborada a gengivectomia, um procedimento cirúrgico que tem como principal objetivo a redução dessa região com a retirada do excesso de gengiva. Apesar de se tratar de uma cirurgia oral, esse é um tratamento relativamente simples e pouco invasivo.

No entanto, muitas pessoas confundem esse tipo de cirurgia com a gengivoplastia, outro procedimento destinado a corrigir alterações e pequenos defeitos na região gengival. A seguir, discorreremos melhor sobre as diferenças entre eles.

Quais são as suas diferenças em relação à gengivoplastia?

Como mencionado anteriormente, muitas pessoas têm dúvidas sobre a diferença entre esses procedimentos e, até mesmo, acreditam que eles são a mesma coisa. Embora sejam relativamente semelhantes e tenham objetivos muito parecidos, eles têm diferenças cruciais que não podem deixar de serem levadas em consideração.

A gengivoplastia é uma intervenção, normalmente, com fins estéticos, que remodela o tecido gengival com o objetivo de deixar o sorriso do paciente mais harmônico e com menos gengiva aparente. Ela também é um procedimento muito simples, realizada com anestesia local e de fácil recuperação.

No caso da gengivectomia, no entanto, os objetivos são normalmente ligados à saúde (embora também possam ser de cunho estético), mas, aqui, a gengiva excedente (hiperplasia) é removida. Esse procedimento altera a ‘’altura’’ do tecido e pode ser um pouco mais complexo do que a gengivoplastia.

Quais são as indicações?

A hiperplasia gengival é um problema com várias origens. Entre elas, podemos citar a doença periodontal (causada por bactérias oriundas de uma higiene inadequada ou por várias outras razões), cáries, gengivite e, até mesmo, o uso de algumas medicações. Além desses, fatores hormonais e genéticos também contribuem para o aumento das gengivas.

Portanto, podemos dizer que a principal indicação dessa cirurgia é a remoção de hiperplasias gengivais. A gengivectomia também é indicada para a eliminação de abcessos periodontais e bolsas supra ósseas.

Como podemos perceber, as principais indicações da gengivectomia têm relação com a correção de problemas físicos e que afetam diretamente a saúde do paciente. No entanto, ela também pode trazer uma série de benefícios estéticos para os indivíduos que a realizam, como veremos a seguir.

Quais são os benefícios que a gengivectomia traz para os pacientes?

Agora que já sabemos um pouco mais sobre esse tipo de cirurgia, que tal conversarmos sobre os principais benefícios trazidos por ela para a saúde dos pacientes? Entre as maiores vantagens, podemos citar fatos como:

  • correção da desarmonia do sorriso;
  • melhora da autoestima;
  • promoção de uma melhora na saúde mental e emocional;
  • aumento da autoconfiança.

Além desses fatores, podemos citar uma melhoria nos aspectos de saúde física. Afinal, esse tipo de procedimento é comumente utilizado para tratar consequências de doenças periodontais e, portanto, auxilia na devolução da qualidade de vida do paciente reduzindo dores, desconfortos e, até mesmo, problemas na mastigação e na fala.

Como é feito esse procedimento?

A gengivectomia é um procedimento relativamente simples e bastante seguro, mas que causa um certo receio nos pacientes que se submeterão a ele. A seguir, então, conversaremos sobre as etapas que fazem parte dessa cirurgia, para que você conheça melhor o que está por vir e possa ficar mais tranquilo!

Após a devida higienização e assepsia da região, o dentista aplicará a anestesia para inibir a dor na área e iniciará a demarcação do que será feito. Essa marcação é, normalmente, feita com pinças específicas.

Depois, são feitas as incisões e a remoção propriamente dita do tecido excedente. Os contornos gengivais são, em seguida, melhorados de forma a deixar o sorriso mais bonito e harmônico. Depois, a gengiva é posicionada de modo a cicatrizar e se recuperar de maneira adequada.

Quais são os cuidados necessários para o pós-operatório?

Uma das principais características de procedimentos como a gengivectomia é a fácil recuperação. Apesar de parecer uma cirurgia bastante complexa, ela é muito simples, e a maioria dos pacientes se recupera sem maiores problemas e com pouca (ou nenhuma) dor.

No entanto, alguns cuidados são fundamentais para que essa recuperação seja completa e ocorra sem qualquer tipo de problema. Confira, a seguir, alguns dos principais:

  • utilizar as medicações recomendadas pelo dentista;
  • cuidar da alimentação;
  • evitar conversar muito durante os primeiros dias após a cirurgia;
  • não fazer qualquer tipo de esforço físico;
  • higienizar a região da maneira recomendada pelo profissional.

A melhor forma de garantir uma cicatrização completa da área é seguir à risca as indicações feitas pelo dentista. Apenas assim o resultado será devidamente satisfatório e o seu sorriso ficará harmônico, bonito e radiante!

Gostou de conhecer as principais características da gengivectomia? Agora que você já conhece esse procedimento e sabe como ele é feito, fale com um profissional de confiança e devidamente qualificado para saber se esse é o melhor tratamento para o seu caso. Um bom profissional é fundamental para um resultado realmente satisfatório!

Curtiu esse artigo? Então, que tal conhecer a diferença entre outros termos odontológicos comumente confundidos? Confira nosso post sobre a diferença entre implante e prótese nos dentes e tire as suas principais dúvidas sobre esse tema!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário