Implantes

Implante dentário na terceira idade: entenda como funciona

março 15, 2019
Tempo de leitura 6 min

Independentemente da idade, todo mundo pode conquistar um sorriso bonito. Isso porque a odontologia não para de evoluir e oferece tratamentos que, além de melhorar a estética, trazem reflexos também na qualidade de vida. O implante dentário na terceira idade, por exemplo, é o procedimento que pode transformar a vida do paciente, seja qual for o motivo pelo qual ele perdeu um ou mais dentes.

É preciso acabar com o mito de que idosos não devem se preocupar com a saúde bucal — pelo contrário, são pessoas que devem viver a melhor fase da vida com a autoestima elevada e exibindo um sorriso dos sonhos.

Quer entender melhor como funciona o implante dentário para pacientes da terceira idade, suas indicações, as técnicas utilizadas e todos os benefícios proporcionados por esse tratamento? Então continue a leitura!

Como funciona o implante dentário na terceira idade?

É comum que, com o avanço da idade, o paciente fique mais suscetível a algumas doenças. Por isso, quem procura o implante dentário na terceira idade precisa, em primeiro lugar, passar por uma avaliação rigorosa com o implantodontista.

Assim, é fundamental a realização da anamnese, uma espécie de entrevista sobre a saúde do paciente, na qual se verifica as patologias presentes, o passado familiar e histórico do paciente. Para isso, pode ser preciso entrar em contato com o geriatra também, caso ele faça esse acompanhamento médico.

Se for necessário, o dentista solicita ainda algum exame complementar — como um hemograma, tomografia ou radiografia. Com os resultados dentro da normalidade, o paciente está apto a receber os implantes. Também pode ser feito um acompanhamento em paralelo com o médico, mas nada mais do que isso.

Como saber se o procedimento é indicado?

O tratamento é recomendado em duas ocasiões:

  • quando o paciente perdeu os dentes há pouco tempo. Nesse caso, o ideal é fazer o procedimento o mais rápido possível para evitar complicações, como perda óssea ou a movimentação da arcada dentária;
  • quando o paciente perdeu os dentes há mais tempo. É preciso fazer a intervenção com base no quadro que ele apresenta na boca e, nesse caso, muitas vezes, é necessário fazer um tratamento em outros dentes também.

Contraindicações

Um fator que contraindica totalmente o implante dentário é a radioterapia. Pacientes que fizeram radioterapia há menos de 1 ano ou tomaram um remédio chamado bisfosfonato não podem realizar o procedimento.

Além disso, pacientes que apresentem problemas relacionados à cicatrização, deficiência no sistema imunológico ou ainda tenham diabetes descontrolada ou câncer também não estão aptos ao tratamento.

Como lidar com as expectativas do idoso em relação ao tratamento?

O implantodontista toma muito cuidado com as expectativas do paciente em relação a esse tratamento. Por isso, escuta o idoso, o que ele deseja e deixa claro o que a odontologia pode, de fato, oferecer a ele e o que é possível de ser feito de acordo com cada caso.

No início, muitos pacientes podem ficar um pouco desapontados ao descobrir que nem tudo o que viram na internet ou na TV é verdade. Contudo, quando terminam o tratamento, ficam bastante satisfeitos.

Muitos têm a ideia de que vão colocar o implante e no dia seguinte tudo estará pronto. Para não gerar frustrações, é preciso explicar que não funciona dessa forma, ou seja, que é necessário realizar todas as etapas para que se obtenha o melhor resultado.

A implantação de uma prótese definitiva, por exemplo, é feita depois que o processo de cicatrização é finalizado — etapa que pode durar de quatro a seis meses, dependendo do paciente e da condição do caso clínico.

Quais as técnicas mais modernas para implantes em idosos?

O implante dentário é um dispositivo tecnológico que substitui um dente natural. É formado por um pino de titânio, que faz o papel da raiz, e a coroa, que seria o dente artificial.

É uma peça que apresenta diversas vantagens já que o titânio é um material biocompatível, ou seja, é incorporado naturalmente ao osso. Além disso, apresenta as mesmas funcionalidades e aspecto de um dente natural.

Já o tipo de implante vai depender de cada situação. Assim, é papel do dentista fazer uma avaliação minuciosa de cada caso e indicar o melhor procedimento.

Veja, abaixo, algumas opções de implante dentário para a terceira idade.

Protocolo sobre implante

É um dispositivo estável, indicado para quem perdeu alguns dentes. A prótese protocolo é confeccionada em acrílico ou porcelana e fixada sobre 4 a 6 implantes na arcada superior ou inferior. A sustentação é feita pelos pinos de titânio.

Prótese overdenture

Já para quem perdeu todos os dentes e não quer utilizar a prótese móvel (dentadura), a recomendação é a prótese overdenture. Ela é fixada sobre 2 ou 4 implantes dentários, na arcada superior ou inferior.

Sua base é de acrílico e as coroas são de porcelana, garantindo um sorriso natural. Seu diferencial é um sistema de encaixe e, assim, pode ser retirada pelo paciente (o que facilita a higienização).

Como é o pós-operatório?

O pós-operatório do implante dentário é tranquilo. O recomendado é fazer dois dias de repouso absoluto, consumir uma alimentação mais líquida e tomar a medicação prescrita corretamente. Nos primeiros dias, deve-se ainda evitar qualquer tipo de atividade física.

Por se tratar de um procedimento cirúrgico, é normal ter um pouco de edema, o que causa um certo desconforto, mas passa após dois ou três dias no máximo. Depois, tudo volta à normalidade.

Quais os impactos do implante dentário na saúde do idoso?

O tratamento de implante dentário na terceira idade traz uma série de benefícios, desde a questão da saúde até o convívio social.

O dispositivo vai melhorar a fala e devolver a função mastigatória. Ao se alimentar melhor, o idoso evita muitas doenças comuns nessa fase da vida. Além disso, nutrindo-se adequadamente, ele pode deixar de tomar suplementos alimentares, que acabam sobrecarregando um pouco o sistema digestivo.

Vai permitir ainda que o idoso sorria sem ter vergonha dos dentes, aumentando sua autoestima. Desse modo, não ficará com receio de participar de eventos sociais ou de tirar uma foto com a família ou amigos.

Outro ponto é que, ao contrário das próteses móveis, o implante dentário é estável, ou seja, não há risco de se movimentar na boca, o que traz mais segurança ao paciente. Sem contar que ele não sofre com aftas ou outros incômodos por problemas de encaixe.

O implante dentário para a terceira idade é um tratamento indicado para todos que querem ter um sorriso bonito e voltar a mastigar e falar normalmente. Apesar de ser um procedimento cirúrgico, a técnica é tranquila e bastante segura.

Ficou interessado em colocar implante dentário? Entre em contato com a Odonto Company e conheça todas as opções de tratamento!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário