Agende sua avaliação

O que comer após implante dentário? Confira 11 dicas!

Tempo de leitura 6 min

Saber o que comer após implante dentário é primordial, já que o alimento é capaz de influenciar no resultado do procedimento. É normal que existam dúvidas a respeito do que pode ser consumido nessa fase, já que os resíduos alimentares podem prejudicar o local em que a cirurgia foi realizada.

Para que isso não aconteça, é essencial seguir as orientações do especialista, tanto em relação ao que se pode comer quanto ao que deve ser evitado. Isso permite que a recuperação aconteça com tranquilidade, sem a necessidade de voltar ao dentista antes do tempo previsto.

Continue a leitura e conheça 11 alimentos para comer após a realização de um implante dentário!

Por que é importante cuidar da alimentação depois do implante dentário?

Por se tratar de um procedimento cirúrgico, a colocação de um implante dentário exige que o paciente tenha alguns cuidados enquanto se recupera. Afinal, os tecidos da área operada precisam de tempo para cicatrizar e é normal haver certo inchaço, vermelhidão e sensibilidade.

Diante disso, a alimentação tem que ser pensada para evitar o esforço realizado na mordida e não deixar resíduos que dificultam a higienização do local. Além disso, ainda é preciso prestar atenção à temperatura da comida, para que também não cause incômodo.

É por esse motivo que, geralmente, são indicados alimentos pastosos, macios, frios e líquidos, uma vez que eles não prejudicam a etapa de cicatrização.

Afinal, o que comer após implante dentário?

A seguir, confira uma lista de alimentos que podem ser incluídos na dieta durante a fase de recuperação desse procedimento.

1. Ovo cozido

O ovo cozido pode ser ingerido facilmente após a realização do implante. Isso porque esse é um alimento rico em proteína que é capaz de contribuir na recuperação do tecido lesionado, visto que ele garante sensação de saciedade e você não precisa se alimentar toda hora. O ovo também não tensiona o local da cirurgia odontológica, pois sua textura é macia.

2. Mingau

O mingau é mais um alimento ideal para entrar na lista de quem se pergunta o que comer após implante dentário. Afinal, ele apresenta uma consistência mais líquida e, consequentemente, não agride a região lesionada. O único cuidado que merece destaque é o de não ingeri-lo com a temperatura muito quente. Assim, prefira-o frio ou morno.

3. Sopa fria

A sopa é outro alimento indicado pelos profissionais, já que essa refeição apresenta diversos nutrientes e pode ser pastosa ou mais líquida. Para um resultado ideal, é fundamental cozinhar bastante as verduras inseridas ou até mesmo processá-las, para que você não precise fazer muito esforço na mastigação. Como já foi mencionado, não é recomendado consumir o alimento quente.

4. Frutas

As frutas não podem faltar na lista de o que comer após implante dentário. Além de apresentarem diversas vitaminas, são alimentos frios. A banana, por exemplo, pode ser amassada com um garfo para facilitar a ingestão. Porém, é preciso prestar atenção nas opções mais duras, como a maçã. Ela pode ocasionar lesões no local e seu consumo deve ser evitado.

5. Gelatina

A gelatina tem uma textura macia e é consumida fria, sendo uma boa opção após o procedimento dentário. Além disso, ela apresenta diversos benefícios para a saúde do paciente, já que contribui na digestão e é rica em colágeno. Dessa forma, é um alimento que não pode ficar de lado durante o tratamento do implante.

6. Pão amolecido com leite

O pão dá a sensação de saciedade e deve ser muito bem-vindo por quem está em dúvida sobre o que comer após implante dentário. Alguns tipos apresentam uma textura mais dura, como o francês, mas podem ser molhados no leite para ficar mais macios. Assim, o pão se torna uma ótima possibilidade de refeição após o procedimento.

7. Purê

O purê é mais um alimento pastoso que pode entrar no cardápio depois de fazer o implante dentário. Além do tradicional purê de batata, vale a pena experimentar as opções feitas com legumes, como cenoura, mandioquinha e ervilha, e até mesmo com frutas. Você não pode comer pedaços de maçã, por exemplo, mas pode consumir o purê feito com ela.

8. Vitamina

Por falar em frutas, outra forma interessante de consumi-las após o implante dentário é batendo-as com leite no liquidificador para fazer uma vitamina. Essa é uma opção leve, rápida e nutritiva que você pode tomar no café da manhã ou lanche sem a preocupação de machucar o local da cicatrização.

9. Carne macia

É preciso ter bastante cuidado ao tentar comer carne nesse período de recuperação, pois esse é um alimento que, normalmente, precisa de uma boa mastigação antes de ser engolido. Por isso, prefira uma carne macia e, de preferência, moída ou desfiada, além de muito bem cozida.

10. Peixe

Para suprir as necessidades de proteína, o peixe é mais uma alternativa segura. Isso porque sua textura é macia, podendo ser facilmente desfiado em pedaços muito pequenos, que não forçam a mastigação. Assim, pode incluí-lo na dieta do que comer após implante dentário sem perigo.

11. Leite e iogurte

Como são líquidos — ou também pastosos, no caso de alguns iogurtes —, essas são outras ótimas opções de alimentos que você pode comer com tranquilidade em sua recuperação. Basta ter cuidado com a temperatura, então, nada de leite muito quente.

Quais alimentos devem ser evitados após o implante dentário?

Saber o que não pode comer após o implante também é muito importante. Por isso, a lista a seguir traz alguns dos alimentos proibidos nesta fase:

  • frutas secas, como amendoim, castanha e nozes;
  • frutas cítricas;
  • carnes em pedaços grandes;
  • alimentos quentes;
  • pimenta e condimentos fortes;
  • refrigerantes;
  • bebidas alcoólicas.

Além de evitar esses alimentos, é preciso adotar outros importantes cuidados durante a rotina, como o de realizar uma higienização no local com bochechos duas ou três vezes ao dia. Também é importante evitar mastigar com o lado em que foi feito o implante e ir regularmente ao dentista.

Como você percebeu, saber o que comer após implante dentário é fundamental para uma boa recuperação da área operada e para o bem-estar do paciente durante esse processo, já que é possível minimizar dores e incômodos. Essas ações evitam que maiores contratempos apareçam e sua saúde bucal fique afetada.

Gostou do nosso post? Então, aproveite para entrar em contato conosco para saber mais a respeito do assunto!

Quer receber mais conteúdo como esse de graça?

Cadastre-se para receber nosso conteúdo por e-mail.

E-mail cadastrado com sucesso
Ops! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, verifique se o captcha está correto.

Diga o que está em sua mente

Seu endereço de e-mail não será publicado.