Cuidado! Dificuldade de mastigação pode ser problema grave

Tempo de leitura 6 min

Várias funções do corpo dependem da boca, desde a respiração até a produção de sons, e a falta de cuidados com a dentição leva a disfunções sérias em todo o organismo. Neste texto, você entenderá quais são os problemas associados à dificuldade de mastigação.

Além disso, descobrirá o que pode desgastar os mecanismos de mastigação — a exemplo de traumas físicos, doenças neurológicas, fatores psicológicos, motivação genética ou hábitos como roer as unhas e mascar chiclete — e comprometer a articulação dessa área.

Por fim, compreenderá quais são os principais sintomas relacionados à ação de mastigar e por que é importante se consultar com o especialista para fazer avaliações, exames e chegar ao tratamento mais adequado para você. Comece a leitura já para tirar todas as dúvidas sobre esse assunto tão importante!

Qual a importância do dentista para um tratamento adequado?

Disfunções na mordida podem levar a consequências graves, tanto na saúde bucal quanto no funcionamento de outras partes do corpo. Nesse sentido, o atendimento profissional é a única alternativa para ter um diagnóstico preciso e começar, o mais rápido possível, a tratar a anomalia.

Se você está sentindo um incômodo ao mastigar ou apresenta algum sintoma de disfunção na mastigação, procure o dentista rapidamente. O especialista fará a análise clínica, observando a movimentação das articulações e dos músculos que funcionam na hora de triturar os alimentos.

Faz parte do procedimento do dentista perguntar ao paciente os hábitos que ele mantém para cuidar dos dentes e investigar demais características da disfunção, decorrente de um trauma, de um tratamento dental mal realizado ou de uma causa diversa. 

Ainda assim, exames como a cinesiografia, a eletromiografia e a termografia — técnicas que detalham o avanço dos problemas na mastigação — podem ser pedidos para reconhecer a doença e aprimorar a indicação de tratamento.

O que pode causar dificuldade de mastigação?

Até o momento, você sabe por que é necessário ter diagnóstico clínico para descobrir o que motiva a disfunção ao mastigar alimentos. A depender da situação, as causas do problema podem ser várias, desde fatores psicológicos até hábitos ruins, passando por traumas físicos, patologias degenerativas, aumento de pressão e herança genética. 

Fatores psicológicos

A lista de causas que motivam problemas de mastigação começa pelo estresse, a depressão e a ansiedade, alguns fatores psicossociais que, em determinado nível, modificam o comportamento da pessoa e prejudicam o funcionamento da mordida.

Maus hábitos 

Por outro lado, hábitos como roer as unhas, morder objetos inadequados e mascar chiclete rotineiramente — os quais produzem muita pressão na dentição e interferem no funcionamento oral — também podem levar a disfunções na mastigação.

Traumas

Da mesma forma, o problema é causado, ainda, por traumas locais ou em uma área grande do corpo, a exemplo de pancada no rosto ou no queixo, tratamento de canal demorado, perdas dentais e diferença no alinhamento da mandíbula em relação ao maxilar (mordida cruzada).

Outras causas

Por fim, os pacientes podem apresentar causas genéticas, patológicas (decorrentes de doenças neurológicas, degenerativas, vasculares, entre outras), aumento de pressão e alteração do líquido sinovial, que é o fluido presente em articulações e tendões do corpo humano.

Powered by Rock Convert

Quais sintomas são associados à dificuldade?

Sentir dor no maxilar quando abre a boca não é considerado algo normal, pois esse é um dos efeitos mais comuns em pacientes que apresentam as disfunções da articulação temporomandibular, também conhecidas pela sigla DAT. 

O nome complexo da doença tem a ver com os mecanismos de articulação entre a mandíbula e o osso temporal, o qual fica nos dois lados da cabeça, um pouco à frente das orelhas.

Por sua vez, o desconforto na face é a queixa principal das pessoas com problema na mastigação, e o incômodo tende a piorar com o movimento de abrir e fechar a cavidade bucal, podendo se espalhar para áreas da nuca, do ouvido e do pescoço. 

Sabe por que essas pessoas sentem a dor aguda na região? A explicação está ligada, em geral, à falta de coordenação dos movimentos da mandíbula, aos ruídos na articulação oral e à modificação no ciclo de mastigação do paciente.

Fora isso, outros sintomas são contrações musculares que dificultam a abertura da boca, som de rangido ao mastigar, surdez momentânea, mordida cruzada, inchaço na região bucal, zumbido no ouvido e dor de cabeça. 

Para o diagnóstico de DAT, não é necessário que todos os sintomas sejam sentidos pela pessoa. Como a lista de sintomas é bastante extensa e diversa, o diagnóstico do problema pode ser confundido com outras doenças neurológicas e até reumatológicas, o que reforça a necessidade do olhar clínico do dentista, geralmente especializado em oclusão dentária.

Como tratar disfunções na mastigação?

O tratamento depende do caso específico do paciente, devido à amplitude das causas, mas, geralmente, envolve terapia clínica para diminuir as dores e restabelecer as funções bucais ao mastigar. Para fases iniciais da disfunção, podem-se usar analgésicos, compressa de água quente sobre o local e massagem.

Ao mesmo tempo, há algumas dicas que ajudam no tratamento inicial do problema, como beber água enquanto come, para manter a boca úmida, escolher alimentos macios (como sopa, iogurte e sorvete), regar os preparos mais secos com caldo ou molho e cortar frutas e verduras em pequenos pedaços, para facilitar a mastigação.

Já em casos avançados, são indicadas placas estabilizadoras para controlar a mordida cruzada, reabilitação oral, tratamento ortodôntico, correção de problemas na dentição e até cirurgia.

A depender das causas e dos sintomas apresentados, outros profissionais podem ser envolvidos no tratamento, como o otorrinolaringologista, cuja especialidade trata de complicações no ouvido, cabeça, pescoço, faringe, laringe e nariz.

Neste conteúdo, você aprendeu sobre os problemas que comprometem a mastigação, quais são as prováveis causas da disfunção, os tratamentos mais adequados para voltar a mastigar e a importância de se consultar com um profissional experiente e com clínica equipada.

Agora que você já sabe como o dentista é importante para manter a saúde bucal funcionando e tratar a dificuldade de mastigação, entre em contato com a OdontoCompany e marque logo a sua primeira consulta!

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.