Ortodontia

Conheça os tipos de aparelhos móveis e saiba qual utilizar

abril 29, 2019
Tempo de leitura 6 min

O aparelho móvel é bastante conhecido de muitas pessoas. Mais comum na infância, ele pode ser usado para diversas funcionalidades, desde guiar o correto crescimento dos ossos da face até após um tratamento com aparelho fixo.

Justamente por causa dessa pluralidade de possibilidades, é que muitos pacientes têm dúvidas sobre seus usos e indicações. Será que você ou alguém da sua família precisa usar aparelho móvel? Quais os tipos mais comuns? Como funciona esse tratamento ortodôntico? Saiba tudo isso, lendo este artigo completo!

Para que serve o aparelho móvel?

Basicamente, o aparelho móvel tem duas funções específicas: atuar com finalidade ortodôntica — ou seja, realizando pequenas movimentações no posicionamento dos dentes do paciente — ou com finalidade ortopédica — promovendo alterações ósseas importantes para a arcada dentária.

Assim, tudo dependerá do estágio de vida do paciente, dos problemas apresentados e dos objetivos com a intervenção do dentista.

Na infância, o aparelho móvel é bastante comum como guia ortopédico. Como os ossos da face ainda estão em fase de desenvolvimento, o aparelho consegue orientar corretamente o crescimento da mandíbula e da maxila, impedindo problemas posteriores.

Nessa fase, os aparelhos móveis, também, atuam aumentando ou mantendo os espaços entre os dentes, de modo que a dentição permanente nasça sem problemas (como no caso de apinhamento ou outras questões).

Já na fase adulta, esse tipo de aparelho funciona, basicamente, complementando o tratamento ortodôntico tradicional. Assim, após finalizar o uso do aparelho fixo, o paciente usa uma contenção móvel que impede que os dentes voltem a ficar tortos.

E existem, ainda, alguns tipos de aparelhos móveis (que falaremos mais adiante) capazes de substituir os fixos tradicionais.

Em quais situações o aparelho móvel é indicado?

Como você viu, existem muitos tratamentos possíveis de serem realizados com o aparelho móvel. E a melhor forma de saber se você precisa desse tratamento é se consultando com um ortodontista.

No caso das crianças, os pais podem ficar de olho em alguns sinais indicativos de que está na hora de visitar um odontopediatra. Os principais são:

  • dentes de leite muito próximos;
  • encaixe incorreto dos dentes de cima e de baixo durante a mordida;
  • respirar pela boca;
  • hábitos como chupar chupeta (depois dos 3 anos), chupar o dedo, roer as unhas etc.;
  • a criança fica muito tempo com a boca aberta ou tem dificuldades para mastigar os alimentos;
  • algum dente está nascendo por cima do outro;
  • mordida aberta, ou seja, os dentes frontais da arcada superior e posterior não se tocam;
  • dentes da frente projetados;
  • desvios laterais do maxilar.

Já no caso dos adultos, também existem sinais importantes de que é a hora de consultar um ortodontista, como:

  • dores de cabeça constantes e também na região do pescoço, nuca e face;
  • dentes apinhados, afastados ou com vãos;
  • problemas de mordida (quando os dentes não se tocam de forma correta);
  • bruxismo;
  • mandíbula desalinhada;
  • dificuldades de passar fio dental (pode indicar que seus dentes estão mais próximos do que deveriam);
  • respirar pela boca;
  • maus hábitos como chupar o dedo, roer unha etc.

A partir de então, o profissional realizará uma série de exames para entender se você precisa usar aparelho e qual é o tipo mais indicado.

Quais os tipos de aparelhos móveis?

Já deu para perceber que os aparelhos móveis não são todos iguais, certo? Veja os tipos mais comuns.

Aparelhos móveis funcionais

São usados para estimular, inibir ou direcionar o crescimento e o posicionamento da mandíbula e da maxila. Por isso, são mais indicados para crianças e adolescentes que ainda estão em fase de desenvolvimento. Normalmente, são prescritos nos casos em que os pacientes têm a arcada inferior recuada em relação à superior ou problemas de mordida aberta.

Aparelho móvel de contenção

É usado após o tratamento ortodôntico com o aparelho fixo ter sido finalizado. O objetivo é manter os dentes na posição correta. Normalmente, são produzidos em acrílico e são incolores.

Seu uso é necessário porque, após o tratamento com aparelho fixo, os lábios, a língua e o osso do maxilar necessitam de um tempo de adaptação à nova posição dos dentes. Assim, é possível garantir que os resultados serão mantidos por longos anos.

Invisalign

É uma tecnologia inovadora. O Invisalign é um alinhador transparente capaz de substituir o aparelho fixo tradicional, em alguns casos. As moldeiras são confeccionadas em acetato transparente, tornando o uso imperceptível.

Esses alinhadores são fabricados sob medida, com uma tecnologia de ponta, e a correção do posicionamento dos dentes é feita graças à troca sequencial das moldeiras.

Extrabucal

Popularmente conhecido como “freio de burro”, o aparelho extrabucal é mais usado em crianças e funciona de modo a controlar o crescimento da arcada superior e movimentar os dentes superiores para trás.

É composto de uma cinta de nylon que se apoia atrás do pescoço ou na cabeça e um arco facial externo. Também pode ser usado para criar mais espaço entre os dentes apinhados, evitando a remoção dos dentes permanentes.

Quais os principais cuidados com esse tipo de tratamento?

Não é por que o aparelho pode ser retirado da boca que não existem cuidados com esse tratamento. Na verdade, assim como o aparelho fixo, a colaboração do paciente é muito importante para melhores resultados.

Algumas orientações importantes são:

  • sempre retirar o aparelho quando for se alimentar;
  • transportar o aparelho em estojo específico;
  • evitar consumir bebidas enquanto estiver usando o aparelho;
  • sempre escovar os dentes e o aparelho antes de usá-lo;
  • usar o aparelho de acordo com as recomendações do seu dentista (em geral, o uso deve ser por até 16 horas diárias);
  • nunca usar água quente para limpar o aparelho, porque o calor pode deformar a resina;
  • confirmar com o dentista se existe ou não a necessidade de dormir com o aparelho;
  • retirar o aparelho quando for ingerir bebidas quentes;
  • ter disciplina com o uso, evitando ficar longos períodos sem usar o aparelho.

Além de tudo isso, uma dica muito importante é se atentar aos retornos e consultas periódicas com o seu dentista. Afinal, somente assim, o profissional poderá proceder com os ajustes necessários e intervir a tempo caso seja necessária alguma alteração.

Lembre-se também que é fundamental contar com a ajuda especializada de um ortodontista. No caso das crianças, o mais recomendado é se consultar com um odontopediatra que poderá acompanhar seu filho desde o nascimento dos primeiros dentinhos.

Como você viu, o aparelho móvel é bastante variado e existem tipos diferentes, dependendo dos usos e objetivos com o tratamento. Por isso, somente um ortodontista é capaz de avaliar a sua condição e necessidades.

Você gostou deste conteúdo? Então que tal continuar aprendendo sobre o assunto? Descubra também quando é necessário usar o aparelho fixo pela segunda vez!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário