Ortodontia

Conheça os diferenciais do clareamento com luz ultravioleta

outubro 5, 2018
Tempo de leitura 6 min

Um sorriso com dentes mais brancos é o sonho de muitas pessoas, certo? As contínuas evoluções tecnológicas, aliás, hoje facilitam bastante a conquista desse objetivo, considerando que existem vários tipos de tratamentos possíveis. Um deles é o clareamento com luz ultravioleta, que utiliza uma tecnologia diferenciada, capaz de trazer vários benefícios ao paciente.

Decidir qual técnica é mais indicada para o seu caso depende muito de uma análise criteriosa do seu dentista. Porém, vale a pena conhecer as possibilidades oferecidas no mercado e também escolher uma clínica que trabalhe com opções mais modernas e seguras.

Ficou interessado no tema? Então, leia o post até o final. Você não vai se arrepender!

O que é o clareamento com luz ultravioleta?

Como dissemos, existem muitas técnicas usadas para o clareamento. Desde a mais tradicional, em que o paciente usa moldeira e gel em casa, até outras mais modernas, feitas em consultório, como o clareamento com luz ultravioleta.

Nesse último método, o dentista usa um aparelho de LED que trabalha com a luz ultravioleta, em um comprimento de onda que varia de 250 a 400 nm. Todo o processo é bem rápido e tem duração máxima de 1 hora.

Feito o procedimento, o profissional poderá optar entre usar ou não o gel clareador, dependendo do resultado desejado. O aparelho consegue clarear mesmo sem o gel, porém este pode ser utilizado nos casos mais complicados ou nos quais se deseja obter um efeito mais potencializado.

De qualquer forma, a concentração costuma ser menor do que a usada nos clareamentos caseiros ou com outros métodos, o que traz mais segurança ao paciente e menos desconfortos posteriores.

Como esse clareamento funciona?

O clareamento com luz ultravioleta é sempre feito em consultório, com o dentista usando um aparelho específico para atender a essa finalidade.

O processo se inicia com um exame clínico completo da boca do paciente, com objetivo de averiguar o grau e os motivos do amarelamento (além de identificar se não existem outras condições clínicas impeditivas à realização do clareamento).

A partir de então, é realizada uma limpeza profilática e o dentista deve fotografar a arcada do paciente, para compor um relatório antes (cor inicial) e depois (cor final) do tratamento.

Por fim, é feito procedimento de clareamento com a luz ultravioleta, que deve seguir alguns cuidados importantes, como:

  • proteção das áreas expostas de dentina (usando resinas de proteção gengival);
  • uso de afastadores e barreira de resina para proteger a gengiva;
  • colocação das guias para a luz;
  • proteção, usando gaze, dos tecidos intra-orais;
  • aplicação do gel clareador em todos os dentes (caso ele seja usado).
  • aplicação da luz por um ciclo médio de 20 minutos;
  • remoção do gel e repetição da aplicação por mais três sequências;
  • aplicação do flúor para hidratação;
  • remoção dos isolamentos;
  • nova aplicação de flúor com o uso de uma moldeira;
  • fotografia da cor final.

Quais cuidados devem ser tomados após o procedimento?

Geralmente, após o procedimento, o paciente terá que manter os mesmos cuidados observados das demais técnicas de clareamento, como:

  • não ingerir alimentos que possam pigmentar os dentes (vinho, café, chá preto, refrigerante, etc.);
  • sempre fazer a escovação após as refeições;
  • realizar uma limpeza profilática em consultório a cada 6 meses;
  • não fumar.

Quais as vantagens desse método?

Quando comparado aos métodos tradicionais, o clareamento com luz ultravioleta possui alguns benefícios interessantes. Veja os principais.

É mais rápido

O aparelho trabalha com uma luz projetada por ponta acrílica, ou seja, ele consegue clarear simultaneamente ambas as arcadas, tornando o processo muito mais rápido. Normalmente, em apenas uma sessão de cerca de até 1 hora, o paciente já ganha um sorriso novo e mais branco, sem necessidade de nenhum tratamento em casa.

Não causa sensibilidade

O clareamento com luz ultravioleta pode ser feito sem a aplicação do gel clareador, assim o processo exclui o uso de agentes químicos como a carbamida ou o peróxido de hidrogênio, capazes de causar sensibilidade em alguns pacientes.

Mesmo se houver necessidade do uso do gel, a concentração desses agentes clareadores é bem menor do que nas demais técnicas, porque a luz ultravioleta promove uma ativação desses compostos. Ou seja, os resultados serão melhores, mesmo com menores concentrações de produtos, o que também ajuda a reduzir a sensibilidade.

Proporciona um clareamento uniforme

Outro diferencial importante desse tipo de clareamento é o arranjo das luzes no aparelho em forma de arco, além da guia disponível ao dentista, garantindo uma distância focal constante.

Na prática, isso se traduz em uma distribuição da luz mais uniforme, o que garante um clareamento mais homogêneo, com uma qualidade superior, assegurando que todos os seus dentes ficarão com a mesma tonalidade.

É indolor

Apesar de todas essas vantagens, muitos pacientes ainda sentem medo de se submeter a tratamentos em consultórios. Mas, vale salientar, que o clareamento com luz ultravioleta é totalmente indolor e sem nenhum tipo de sensação desconfortável para o paciente, tornando o procedimento simples e bem prático.

O que posso esperar do clareamento com luz ultravioleta?

Apesar de todas essas vantagens, você ainda não está convencido do poder da luz ultravioleta para retirar o amarelado dos seus dentes?

Pois saiba que o resultado, usando essa técnica, costuma ser mais homogêneo, eficiente e duradouro, principalmente devido à ação da luz que possui energia suficiente para “quebrar” os pigmentos dos dentes, de maneira semelhante à dos géis. A diferença, contudo, é que, enquanto os géis tem uma ação química sobre os dentes (e podem prejudicar o esmalte, levando à sensibilidade), a luz atua de maneira física.

Porém, mesmo com todos esses diferenciais, é sempre importante salientar que, independentemente da técnica utilizada, a eficácia do clareamento dependerá, sobretudo, do tipo de mancha que o paciente apresenta.

Os pigmentos provenientes de manchas orgânicas, como as causadas por café ou vinho, por exemplo, são mais fáceis de serem retiradas do que outros tipos. Assim, a análise criteriosa do dentista ainda é fundamental para entender se você é um bom candidato ao clareamento, ou se é mais indicado partir para outras possibilidades, como as facetas e lentes de contato.

Quando esse tratamento não deve ser realizado?

As principais contraindicações do clareamento são:

  • pacientes com escurecimentos devido ao uso de medicamentos, principalmente tetraciclina;
  • pigmentação metálica dos dentes;
  • pacientes com escurecimentos muito antigos;
  • crianças, gestantes e lactantes;
  • pessoas com alergia ao hidrogênio ou ao peróxido de carbamida;
  • pacientes em tratamentos de doenças graves;
  • pessoas que apresentam outros problemas bucais, como doença periodontal, gengivite e restaurações extensas;
  • fumantes inveterados.

Obviamente, para manter os resultados alcançados, a participação e colaboração do paciente é extremamente importante, sempre cuidando da sua alimentação e da higiene bucal e seguindo todas as orientações do profissional que realizou o tratamento.

Gostou de saber mais sobre o clareamento com luz ultravioleta? Compartilhe o nosso post em suas redes sociais e ajude os seus amigos a conquistarem um sorriso mais branco!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário