Saiba mais sobre o código de ética odontológico

Tempo de leitura 6 min

A ética é um código de conduta moral fundamental para nortear a vida de qualquer indivíduo. Quando se trata do aspecto de trabalho, seguir um código de ética traz mais profissionalismo nas ações e orienta condutas assertivas.

No campo da saúde, o código de ética é ainda mais importante, já que o profissional trabalhará com um dos maiores bens do ser-humano: seu bem-estar. Por isso, é fundamental conhecer esse conjunto de normas e orientações para ter sucesso na carreira odontológica.

Você conhece o código de ética odontológico? Então, confira a leitura de todo o artigo abaixo para entender mais sobre esse assunto!

Qual a origem do código de ética odontológico?

A resposta para essa pergunta é muito importante e revela como é preciso entender a história por trás da formulação desse conjunto de preceitos. Pois bem, o código de ética odontológico surgiu no ano de 1971, por meio da instituição dos Conselhos Federais e Regionais da categoria (CFO e CRO).

A promulgação ocorreu pela Lei nº 4.324/64 e resultou na reunião de um conjunto de diretrizes que orientavam a conduta profissional do cirurgião-dentista. Ao longo do tempo, existiram diversas reformulações e modificações no texto-base para melhoria e adequação de novidades da categoria.

Com a resolução CFO nº 118/2012, ocorreu a IV Conferência Nacional de Ética Odontológica, na qual foi aprovado o novo código de ética odontológico. Com isso, inicia-se a vigência desse novo documento em todo o território nacional em 2013. Todo esse contexto revela um novo panorama de regulamentação e direcionamento de condutas para os profissionais odontológicos do País.

Principais tópicos do código de ética odontológico

Agora que você compreendeu um pouco mais desse documento, vamos listar os principais tópicos inclusos nele. Veja a seguir!

Relação com o paciente

Este é um dos tópicos de maior importância em todo o documento e orienta a formulação de todo o código de ética. Afinal, o paciente é o fator principal para que haja uma prestação de serviço humana, sigilosa e que respeite as particularidades de cada indivíduo.

A relação profissional-paciente deve ser norteada pelos direitos e deveres a fim de manter a imagem de profissional da saúde capacitado para realizar os procedimentos. É necessário que haja clareza e esclarecimento em todas as etapas de atendimento ao paciente.

Para isso, o cirurgião-dentista deve sempre informar quais são os riscos, benefícios e custos para a realização do tratamento proposto. Um ponto muito importante vigente no código de ética odontológico é quanto ao uso de materiais e adoção de procedimentos sem comprovação técnica.

Isso é um fato muito comum e ocorre com profissionais que procuram baratear seus serviços a fim de captar mais clientes. É notável que o custo para a realização dos procedimentos pode ser um grande empecilho aos pacientes. Porém, é preciso sempre estar atento a riscos e benefícios para não gerar agravos à saúde dos clientes.

Desse modo, há necessidade de um equilíbrio entre o desempenho pleno e a técnica utilizada. Tudo isso objetiva garantir um resultado eficaz e que traga uma melhoria ao quadro geral do paciente.

Powered by Rock Convert

Outro tópico muito importante no código de ética é quanto ao abandono do tratamento pelo paciente, sem motivo justificável. Isso é fundamental para se evitarem problemas jurídicos e até mesmo suspensão das atividades odontológicas.

Sigilo profissional

O sigilo é um ponto vital para a harmonia na relação profissional-paciente. O dentista não pode, em nenhuma hipótese, realizar referências que levem à identificação de casos clínicos específicos.

Além disso, a orientação a outros profissionais e assistentes envolvidos nos tratamentos é de suma importância. O aspecto do sigilo profissional também se estende a eles. Com isso, o dentista não pode negligenciar as orientações e verificar o cumprimento das normas por seus colaboradores.

Um outro ponto é referente à demonstração de imagens do paciente em meios de comunicação que possibilitem identificá-lo. Como um todo, é possível entender que a exposição dos clientes é um ponto vital do código de ética odontológico e que o profissional deve ter muito cuidado com esses processos.

Honorários

Como a profissão de dentista exige boa capacidade técnica e um atendimento de excelência, há uma importância no campo dos honorários. Afinal, como o profissional pode definir o valor a ser cobrado pelo seu trabalho?

Pois bem, a estipulação desse quesito deve levar em conta alguns fatores. Entre eles, destaca-se o tempo que vai ser gasto para a realização do procedimento. Além disso, a complexidade é um outro fator muito importante.

Analisar o custo operacional, com materiais e mão de obra, também não deve ficar de fora da análise do dentista. Por fim, como o âmbito de saúde é algo vital, o profissional tem o compromisso de analisar a condição socioeconômica do paciente e da comunidade em que ele está inserido. Com isso, o oferecimento de descontos e parcelamentos pode ser realizado.

Especialidades

Um detalhe que não pode ficar de fora do radar dos dentistas é quanto às especialidades em que ele está inscrito no Conselho Regional de Odontologia. Ele só está apto a realizar procedimentos em que esteja devidamente habilitado e cadastrado.

Isso evita erros e iatrogenia (geração de dano ao paciente por imperícia). Fornecer mais segurança ao paciente é algo pelo qual o código de ética odontológico preza e o executa com muita firmeza.

Prontuários

O prontuário é um documento que contém todas as informações dos procedimentos e dados dos pacientes. O código de ética médica dispõe que ele deve ser organizado e estar acessível de forma clara.

É preciso lembrar que muitos profissionais estão passando a adotar prontuários digitalizados, em vez dos tradicionais de papel. Adoção de softwares de gestão pode ser uma forma inteligente de arquivar e permitir um acesso ágil às informações contidas nesses documentos digitais.

Ao longo do artigo, foi possível perceber a evolução e a importância do código de ética odontológico para os dentistas. Uma leitura atenta e direcionada desse documento ajuda muito a entender limites, direitos e deveres da profissão. Continue aprofundando seus conhecimentos ao conferir como escolher um bom dentista e ter um tratamento de sucesso!

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

1 Comentário

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.