Ortodontia

Bolha ou cisto na boca? Descubra se pode ser um caso de mucocele

julho 24, 2019
Tempo de leitura 6 min

A nossa boca é suscetível a uma série de doenças, algumas delas pouco conhecidas de boa parte das pessoas. Um bom exemplo é a mucocele, que é caracterizada principalmente por uma lesão que pode ser facilmente confundida com várias outras enfermidades orais e que, por isso, necessita de um diagnóstico preciso.

A mucocele, apesar de seu nome estranho, é uma lesão benigna. Por isso, não há risco de se desenvolver para um câncer bucal — uma das maiores preocupações dos que se deparam com os cistos na cavidade oral. No entanto é um problema que requer tratamento específico.

A seguir, nós conversaremos melhor sobre essa doença, explicando quais são os seus sintomas, como é feito o diagnóstico e quais são os procedimentos terapêuticos instaurados para o seu tratamento eficaz. Tudo pronto? Então vamos lá! Boa leitura!

O que é a mucocele?

Como mencionado no início de nossa conversa, a mucocele é caracterizada pela presença de uma lesão (benigna) na mucosa da boca. O próprio nome do problema já nos indica, de certa forma, a origem dessa formação bolhosa, comumente confundida com um cisto.

A lesão, que pode ser classificada como profunda, clássica ou superficial, pode aparecer em qualquer região da boca, desde os lábios e o assoalho bucal — o ‘’chão’’ de nossa boca —, até a língua. As crianças normalmente apresentam as bolhas na região dos lábios inferiores, mas qualquer área pode ser acometida.

Além disso, pessoas de todas as idades podem ser afetadas por esse problema, que não é exclusivo do público infantil. No entanto é mais comum que crianças apresentem a mucocele, devido ao risco de traumas na região bucal e a presença de hábitos prejudiciais que possibilitem o seu aparecimento.

A aparência das bolhas formadas é muito semelhante à de um cisto. Elas são translúcidas, em sua maioria, e bem arredondadas. Por vezes, podem ‘’murchar’’ e voltar a encher logo em seguida. Há, também, os casos em que elas regridem e somem sozinhas.

Quais são as principais causas desse problema?

A mucocele é tipicamente causada por uma lesão (ruptura) nos ductos salivares. Assim, ocorre o extravasamento de fluido para regiões que não deviam ser atingidas por ele, gerando as lesões bolhosas que podemos observar a olho nu.

A causa dessa ruptura é, na maioria das vezes, um trauma. Entre eles, podemos citar mordidas — especialmente as frequentes, quando temos uma mania de morder os lábios —, pancadas ou até mesmo obstruções naturais das glândulas salivares.

Por conta disso, como mencionado anteriormente, as crianças são mais comumente acometidas pela mucocele. Além disso, algumas doenças bucais pré-existentes também podem fazer com que os ductos sejam obstruídos e/ou sejam rompidos, gerando as lesões.

Identificar as causas nem sempre é possível, mas investigar a razão pelas quais a mucocele surgiu é sempre recomendado. Assim, podemos, por vezes, evitar que o problema volte a surgir no futuro.

Quais são os sintomas mais comuns da mucocele?

Esse é um problema completamente assintomático, ou seja, não traz qualquer sintoma para o paciente. O único sinal aparente é justamente o surgimento da bolha, que na grande maioria das vezes é indolor e pode até mesmo regredir sozinho.

Por conta disso, o sintoma mais facilmente identificável é a própria lesão, que pode gerar um certo desconforto e estranhamento quando aparece. Além disso, quando ela cresce muito, pode fazer com que algumas atividades cotidianas sejam prejudicadas.

Fora isso, poucos sintomas são percebidos pelo paciente. A dor, por exemplo, é uma ocorrência bastante rara nesses casos. Processos inflamatórios e outros sinais normalmente são indicativos de outros problemas bucais e, portanto, precisam de um diagnóstico mais aprofundado.

Como é feito o diagnóstico desse problema?

O diagnóstico da mucocele é bastante simples, mas fundamental. Diferenciar esse problema de outras causas para o surgimento de lesões, como a presença de carcinomas, é essencial para garantir a segurança dos pacientes.

De modo geral, o diagnóstico é feito apenas com a observação visual das lesões. No entanto exames complementares podem ser solicitados, especialmente no caso de necessidade de intervenção cirúrgica, como veremos um pouco mais à frente.

Quando a lesão é retirada, na maioria das vezes, o dentista pode solicitar a realização de um histopatológico para eliminar outras possíveis causas para o problema, como o câncer. Fechar um diagnóstico completo é sempre a melhor alternativa para os pacientes.

Qual é o tratamento mais eficaz para a mucocele?

Como mencionado anteriormente, grande parte das lesões de mucocele tende a regredir e ser autolimitante, ou seja, acabar por si mesma. No entanto alguns casos demandam cuidados específicos, como veremos a seguir.

Um exemplo comum é quando a lesão, ao invés de regredir, aumenta bastante de tamanho e começa a atrapalhar a qualidade de vida do paciente, interferindo na fala, na mastigação e no seu conforto.

Nesses casos, é feita uma pequena cirurgia no próprio consultório do dentista para remover a bolha. Ela é minimamente invasiva, não requer internamento e o paciente pode voltar às suas atividades comuns cerca de 48 horas depois do procedimento.

É possível prevenir o seu aparecimento?

A prevenção da mucocele nem sempre é possível, mas algumas atitudes podem fazer com que o problema seja prevenido em certos graus.

Um bom exemplo de prevenção é a eliminação de hábitos nocivos, como o ato de morder a boca constantemente ou de fazer o movimento de sucção. Isso facilita o rompimento dos ductos e pode contribuir para o aparecimento das lesões.

Além disso, tomar cuidado com traumas frequentes na região bucal é sempre indicado. Afinal, esse tipo de problema pode não apenas gerar a mucocele, mas também uma série de outras complicações.

Como pudemos ver, a mucocele é um problema relativamente comum e, felizmente, simples de ser tratado. No entanto o seu diagnóstico e tratamento devem ser conduzidos por um dentista especializado, a fim de diferenciar essa doença de outras possíveis causas para as lesões que aparecem na região oral. Por isso, em caso de sintomas, não deixe de agendar uma consulta com um profissional!

Em caso de dúvidas ou sugestões, não deixe de entrar em contato conosco! A nossa equipe está sempre à disposição para responder eventuais perguntas e para bater um papo completamente sem compromisso com você. Aguardamos a sua mensagem!

 

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário